O enólogo Mateus Poggere dá dicas de degustação de vinhos para iniciantes
shutterstock
O enólogo Mateus Poggere dá dicas de degustação de vinhos para iniciantes


Ele deixa qualquer mesa mais sofisticada e fica ainda mais em evidência quando chega a temporada de frio, devido a fácil harmonização com os pratos típicos do Inverno. Sim, estamos falando do vinho! Caldos, risotos, massas e fondue são pratos protagonistas nesta época do ano e pedem uma bebida a altura.

Para quem não está familiarizado com a bebida, mas quer apreciá-la da melhor maneira, o enólogo Mateus Poggere, ressalta que esse início possui dois processos: distinguir os tipos de vinhos e depois entender o próprio paladar e gosto pessoal.


Não sabe por onde começar? O enólogo preparou um guia que vai facilitar os iniciantes do vinho. Confira!

Tinto, branco ou rosé?

Há três tipos de vinhos disponíveis no mercado: o branco, tinto e o rosê. Cada um traz um sabor e uma proposta diferente. “O primeiro passo na escolha do vinho é saber qual a diferença entre os três. Sempre indico, para quem não conhece muito de vinho, entender primeiro a diferença de cada um e, depois, experimentar, em situações diferentes, cada bebida”, comenta Mateus. “Cada paladar é diferente do outro. Por isso o ‘experimentar’ é muito importante. E mais do que isso, experimentar com a harmonização correta”, complementa.

O profissional explica que o vinho branco é elaborado a partir das uvas brancas que conferem sabor leve e mais refrescantes, além disso, geralmente o teor alcoólico é menor quando comparado ao vinho tinto. “É uma ótima opção para quem é iniciante, também, na bebida alcoólica, e traz um sabor que normalmente agrada ao paladar”, comenta o especialista.

Já o vinho tinto é mais encorpado e possui presença marcante dos taninos. “Esse tipo de vinho está entre os mais consumidos, tanto na versão tinto suave, quanto na versão tinto seco”, comenta. Poggere ainda comenta que, normalmente, nesta opção, é normal que os iniciantes gostem mais da versão suave. Mas depois de entender melhor sobre a bebida, mude a preferência.

Por último, mas não menos importante, o vinho rosé. Essa versão é um meio-termo entre os vinhos brancos e tintos. Segundo o enólogo da Zanlorenzi Bebibas, indústria de bebidas do Sul do Brasil, é uma opção que costuma agradar fortemente o paladar feminino devido à sua suavidade e leveza.

Vinho e gastronomia


Harmonização de vinhos! Saiba como combinar a bebida com os alimentos
shutterstock
Harmonização de vinhos! Saiba como combinar a bebida com os alimentos


Leia Também

Guia inicial de vinho, ok! Agora é a hora de aprender qual versão da bebida se adapta melhor a determinada ocasião. Confira as dicas e sugestões do especialista.

Para jantares elegantes

Toro Centenario Cabernet Sauvignon : Originário da Argentina, o Toro Centenario Cabernet Sauvignon possui uma coloração avermelhada rubi com reflexos violáceos. Aroma complexo de frutas vermelhas e especiarias como o cassis e a pimenta-preta e toques sutis de café. A bebida possui sabor equilibrado, de excelente estrutura, com taninos macios e ótima persistência.  Harmoniza com queijos, massas, risotos e carnes em geral. Preço médio: R$26,90. 

Caballo Chileno Carménère : O vinho chileno exclusivo da marca Zanlorenzi, é produzido no Vale de Maule, na região sul de Santiago, área conhecida por possuir um cultivo com diferentes características geográficas e climáticas que possibilitam uma vasta variedade de cepas. A versão Carménère combina perfeitamente com massas pesadas, carne vermelha e risotos. Preço sugerido de R$29,90.

Toro Bivarietal : Clássico argentino, o Toro Bivarietal é composto por um blend de Sirah e Malbec, uva típica da região de Mendoza e que ganhou reconhecimento no mundo inteiro. A combinação de cepas resulta em um vinho de baixa acidez e aroma persistente, capaz de agradar qualquer paladar, sendo ideal para acompanhar carnes vermelhas. O vinho está disponível em uma embalagem elegante de 1,125L, comportando 50% a mais de bebida que as versões tradicionais. Preço sugerido de R$35,00.

Para curtir o fim de tarde

Toro Centenario Chardonnay : Uma das marcas mais consumidas na Argentina, o Vinho Toro Centenario Chardonnay possui coloração amarela brilhante intensa, com acentuados reflexos esverdeados. Aroma delicado, penetrante com fortes notas florais que harmonizam com a uva. Na boca, uma entrada adocicada, fresco e equilibrado, estrutura média e persistente final, perfeito para acompanhar risoto e peixes. Preço sugerido de R$26,90.

Caballo Chileno Sauvignon Blanc : A linha Caballo Chileno é o mais novo lançamento da Zanlorenzi e promete agradar todos os paladares, incluindo os mais exigentes. Produzidos na região do Vale Maule, no Chile, a versão Sauvignon Blanc harmoniza com carne branca, frutos do mar, queijo e massas leves. Preço sugerido de R$29,90.

Para beber com os amigos

Vinho Campo Largo : O Sul é conhecido pelas boas vinícolas e, quando o assunto é vinho, o Vinho Campo Largo é destaque. Nas versões suave e seco, os vinhos Campo Largo são elaborados a partir de uvas Isabel e Bordô (versão tinto) e uvas Niágara (versão branco), cultivadas na Serra Gaúcha. Enquanto o vinho Tinto harmoniza com pratos leves, sobremesas, mousses e tortas, o Branco é ideal para aves e peixes. Preço sugerido de R$ 11,90

Quinta do Rio Grande : O Vinho Quinta do Rio Grande é produzido 100% com uvas bordôs cultivadas na Serra Gaúcha. O seu sabor é leve e intenso, com aroma de frutas frescas e toque aveludado. É ideal para ocasiões especiais e acompanha perfeitamente queijos tipo roquefort, frutas frescas e torta de nozes. Preço sugerido de R$13,90.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários