Menu

As chamadas cervejas “light” não são novidade no mundo das bebidas alcoólicas, especialmente em países como os Estados Unidos. Porém, o mercado tem recebido mais opções que se intitulam assim entre os destilados.

Leia também: Cerveja dos faraós é recriada por cientistas israelenses

Light “scotch” da Whyte & Mackay
Divulgação
Light “scotch” da Whyte & Mackay

O principal motivo para essa tendência que vem crescendo a cada ano é a procura por bebidas com teor alcoólico reduzido, em geral por gerações mais novas. Foi o ideal da alimentação saudável, com opções que tenham menos calorias, que levou a Whyte & Mackay a lançar um “scotch” – tipo de whisky escocês – com 21,5% de álcool.

Você viu?

Leia também: Estudo mostra o que a escolha do vinho diz sobre a personalidade dos americanos

Tecnicamente, a bebida não pode ser chamada de s cotch, porque a legislação exige que tenha pelo menos 40% de ABV (alcohol by volume, o teor alcoólico ), mas a empresa faz a associação para se estabelecer em um setor que tende a crescer ainda mais.

No Reino Unido, o apelo está ainda maior: opções de cidras, cervejas e vinhos com pouco ou nenhum álcool já são mais fáceis de encontrar.

Leia também: Padres belgas produzem cerveja medieval cuja receita tem mais de 200 anos

Apesar disso, esse não é o primeiro caso de “whisky” com baixo ABV. A Diageo, por exemplo, já tinha lançado um produto similar em 2015 na Coreia do Sul.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários