Tamanho do texto

Aprenda a preparar a fácil e deliciosa receita da região da Emilia-Romana, na Itália. E é piadina mesmo, não é piadinHa, não...

Quem visita cidades como Bolonha, Ravenna ou Parma não escapa. Uma hora ou outra, vai provar a piadina, pão com cara de pizza adorado na região desde a Antiguidade. Hoje ele está mais em moda do que nunca, graças à tendência de valorização das receitas tradicionais.

O professor e consultor de gastronomia Franco Mambelli é quem faz a contextualização histórica: “A piadina é um pão preparado no Egito desde o ano 13.000 a.C., antes mesmo da invenção do fermento”. Segundo Mambelli, a receita chegou à Itália provavelmente pelas mãos de Eneias de Tróia, quase oito séculos antes do nascimento de cristo. Aparece nos receituários com o nome “piada”, de origem grega, desde o século XIV, mas virou “o” prato da região da Emilia-Romana somente por volta de 1900, como um substituto do pão. “Era comido sobretudo nas épocas de carestia, ou então enquanto se preparava o pão, bem mais demorado de fazer”, diz.

Hoje em dia, versões industrializadas estão disponíveis em supermercados e empórios, mas nada substitui a piadina feita em casa: macia e, importantíssimo, servida morna, logo depois de sair da panela. Vai bem com queijos, embutidos, patês ou simplesmente com um bom azeite. Pode também ser partida ao meio e recheada. Na região romanhola, a piadina é servida com um queijo típico chamado squacquerone, fresco e cremoso (algo entre o requeijão e a mussarela fresca), feito com leite de vaca. Dica: depois de fria, a piadina endurece e fica crocante. Para que volte ao seu estado normal, basta aquecê-la novamente na frigideira.

Ingredientes
500g de farinha de trigo
1 colher (chá) de bicarbonato de sódio
½ colher (chá) de sal
70g de banha ou azeite de oliva (mais ou menos 1/3 de xícara de chá)
Água morna (em média, a metade do volume da farinha)

Modo de fazer
Misture a farinha, o sal e o bicarbonato. Em uma superfície, coloque a mistura e abra um buraco no meio. Despeje a água morna e o azeite aos poucos e vá amassando com as mãos, até que onter uma massa homogênea. Sove até que fique lisa.

Divida a massa em cinco partes e enrole-as em formato de bola. Deixe descansar por 15 minutos. Com a ajuda de um rolo, abra as massas até que fiquem com cinco milímetros em média. O formato final deve ser redondo, como um pão árabe.

Coloque a piadina em uma frigideira anti-adererente ou em uma chapa previamente aquecida e deixe cozinhar até que alguns pontos escureçam. Vire a piadina e cozinhe do outro lado. Atenção: Durante o processo de cozimento, algumas bolhas podem se formar. Estoure-as com a ajuda de um garfo. A piadina ideal é bem macia por dentro, mas sem ser molenga.


Rendimento: 5 porções

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.