Tamanho do texto

Um pequeno grão cultivado pelos povos pré-colombianos volta à moda ¿ e trazendo um caminhão de proteínas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535075582&_c_=MiGComponente_C

História
A quinua (também grafada como quinoa) é uma planta originária da região dos Andes, entre Peru, Bolívia e Chile. Cereal de altíssimo valor nutritivo, a quinua parece ter sido descoberta pelos incas da região há mais de 600 anos. Com a invasão dos conquistadores espanhóis, alguns alimentos nativos, entre os quais a quinua, acabaram desprestigiados e substituídos pelos grãos já conhecidos pelos europeus, como o trigo e a cevada. Foi somente no final do século 20 que os bolivianos redescobriram o cereal e voltaram a cultivá-lo em pequena escala.

Estudada então como se deve, a quinua e seu poder proteico ficaram famosos primeiramente entre os vegetarianos, nas casas de produtos naturais ¿ mas atualmente já pode encontrada também em grandes mercados e em diversas receitas em versões variadas, como em grãos, flocos, farinha e até na massa de macarrão.

Características
Quem olha os grãozinhos miúdos não diz, mas a quinua, de nome científico Chenopodium quinoa, é uma prima distante da família do espinafre. Seu nome derivaria da expressão inca grão de ouro (culpa das sementes muito pequeninas e naturalmente douradas). Cada 100 gramas de quinua contém cerca de 15 gramas de proteínas e 5 gramas fibras. Só deve-se tomar certo cuidado ao colocá-la na alimentação em épocas de dieta para perda de peso, porque essas mesmas 100 gramas de quinua contêm 350 calorias.

Nutrição
A quinua é dona de ficha nutricional invejável. É rica em aminoácidos e carboidratos, além de conter fibras, sais minerais (cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, sódio, zinco, cobre e manganês) e vitaminas (B1, B2, B3, E). Além disso, contém ácidos graxos ômega 3 e 6, que fazem bem ao coração impedindo o acúmulo de gorduras maléficas nas artérias ¿ ou seja, ela reduz o colesterol ruim. Outra característica importante é que cada grão tem vinte aminoácidos diferentes, um recorde natural.

Como comprar
Hoje, o mais simples é comprar a quinua em casas de produtos naturais ou mesmo em mercados que possuem gôndolas de alimentos do tipo. Ela costuma vir embalada em caixinhas com pequenas quantidades ¿ porque uma vez preparada, a quinua aumenta consideravelmente de tamanho. O importante, então, é checar apenas se a embalagem está na validade, bem lacrada e sem furos no invólucro, pois isso pode mofar o cereal.

Como preparar
A quinua pode se transformar em uma infinidade de pratos, como massas, sopas, saladas e acompanhamentos variados. Para cada receita há uma forma específica de preparo, mas o essencial é que, para cada medida de quinua, deve-se usar duas medidas de água. Em uma caçarola, basta esperar a água ferver, colocar sal a gosto e acrescentar o cereal. Quando ela estiver espessa, entre 5 e 10 minutos depois, basta escorrer e usar para qualquer fim.

Dicas de mestre
- Existem inúmeras variedades de quinua, da equatoriana à boliviana passando pela brasileira. Mas a que tem maior demanda mundial é a chamada quinua real, que tem grãos maiores e só cresce no altiplano da Bolívia, a 3.800 metros de altitude.

- Até os astronautas se beneficiam da quinua hoje. O cereal foi escolhido pela Nasa para compor algumas refeições em expedições por ser uma ótima fonte de proteínas e fornecer todos os aminoácidos essenciais necessários para a formação de enzimas e de massa muscular.

- Alguns grupos de pessoas podem se beneficiar muito da quinua. Para quem tem intolerância a trigo, centeio, cevada ou aveia (a doença celíaca), ela é perfeita substituta; crianças com intolerância à lactose podem recebê-la para reforçar a alimentação; idosos também ganham com a quinua, pois ela contém lisina, aminoácido que melhora a memória e o sistema imunológico.

Leia mais sobre: Quinua

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.