Tamanho do texto

Mesmo não sendo totalmente popular, ela é um ingrediente presente em quase todas as culinárias do mundo

Acordo Ortográfico

Há quem ame, há quem odeie. A verdade é que a cebola costuma suscitar reações fortes em quem a consome. Pudera: hoje ela é, junto com o tomate e a batata, um dos alimentos mais consumidos do planeta ¿ movimentando cerca US$ 6 bilhões anuais em mercado. O fato é que a cebola e seu sabor marcante podem ser a glória de um prato. E até espantar algumas doenças.

História
A cebola, um dos produtos mais difundidos no mundo, é provavelmente originária da Ásia Central, tendo sido cultivada principalmente na Índia e China desde os tempos mais remotos ¿ além de ter sido muito apreciada na Grécia, no Egito e em Roma na Antiguidade. Da Europa é que foi trazida para as Américas pelos seus primeiros colonizadores. No Brasil, o cultivo da cebola começou principalmente no Rio Grande do Sul, se espalhando mais tarde por quase todo o país. Ela é uma aliácea, da família do alho, da cebolinha e do alho-porró, e seu nome científico é Allium cepa L..

Características
A cebola é usada principalmente como condimento, para realçar o sabor dos alimentos, mas se mostra muito versátil na cozinha. Pode ser utilizada crua, em saladas e entradas, mas também em sopas, patês, pães, biscoitos, suflês e assados. A cebola com casca, assada direto no espeto, é um excelente acompanhamento para churrascos. Ali ela murcha completamente por fora, mas mantém o interior tenro e saboroso, pronta para ser consumida com um fio de azeite apenas.

Nutrição
Apesar de ser uma fonte modesta de nutrientes ¿ é rica apenas em vitaminas do complexo B e vitamina C ¿, a cebola tem propriedades terapêuticas comprovadas, protegendo contra algumas infecções do aparelho digestivo, diminuindo níveis de glicose no sangue e protegendo contra a arteriosclerose. A substância quercetina, contida nela, é um potente antiviral. A cebola já demonstrou até ser boa combatente de crises de herpes quando comida crua.

Como comprar
A oferta de cebolas cresce bastante entre os meses de agosto e fevereiro. Com relação aos formatos, ela pode ser redonda, ovalada e até em formato de pera. Seus bulbos também variam, e pode-se encontrá-la nas cores amarela, branca e roxa. É importante escolher os bulbos com cuidado, sem apertá-los, preferindo sempre os firmes, com casca seca e pescoço seco. Escolha ainda as mais pesadas, sem bulbos brotados, feridas, áreas amolecidas ou marcas de mofo.

Armazenamento
A cebola é uma mestra da conservação, durando intacta até cinco semanas sem necessidade de ir à geladeira. Para isso, basta manter os bulbos em local seco e escuro, mas bem ventilado. As cebolas de sabor mais suave, menos picantes, têm menor durabilidade do que as mais fortes, e as roxas, em geral, são as mais resistentes. Quando descascada, picada ou ralada, ela deve ser mantida em geladeira, envolvida por filme plástico ou numa vasilha tampada ¿ e vale por até três dias. Mas uma boa maneira de conservar a cebola é triturá-la até virar um purê, adicionando sal e alho para aumentar a durabilidade. A mistura é válida por até 25 dias.

Congelar
É possível congelar a cebola picando-a ou cortando em rodelas e separando já em porções, colocando em recipiente de plástico ou em saquinhos apropriados (tirando a maior quantidade possível de ar). Assim, a cebola pode ser conservada por até 6 meses.

Dicas de mestre!

- Para não lacrimejar quando estiver picando cebola , tente não inalar seu odor ¿ é ele que ativa a choradeira.

- Os temperos que mais combinam com a cebola são vinagre, pimenta, limão, sal, azeite, folhas de louro e tomilho.

- Para tirar o cheiro forte de cebola das mãos , esfregue-as com suco de limão e enxague com água.


Leia mais sobre: cebola

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.