Tamanho do texto

Saiba mais sobre o doce vinho húngaro

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535101318&_c_=MiGComponente_C

Ao olharmos o mapa da historia vinícola na Europa, encontraremos a Hungria com grande destaque, sobretudo entre os séculos XVII e XX quando sua importância ficava apenas atrás da França e da Alemanha. Para ter uma ideia do quão antiga é a relação deste país com o vinho, as primeiras videiras foram cultivadas pelos romanos.

Num território cortado pelo Danúbio de norte a sul, de clima continental, solos vulcânicos e minerais, a região que alcançou maior destaque foi Tokaj-Hegyalja que fica perto da fronteira com a Eslováquia. Um vinho em especial despertou interesse mundial: o Tokaji.

A lenda diz que, no conflito com os turcos em 1240, os húngaros atrasaram a colheita das uvas que permaneceram além do período normal nas parreiras e, por isso, foram atacadas por um fungo chamado Botrytis cinerea (algo como podridão nobre). Ainda assim, tal safra foi vinificada e seu resultado é o austero vinho doce com notas de mel e maravilhosa untuosidade que hoje é conhecido no mundo todo.

A ação do Botrytis, que penetra no interior da uva, causa desidratação e concentração de açúcar e acidez naturais. Na Hungria, essas uvas são denominadas Aszú. A casta mais utilizada é a Furmint, de maturação tardia e casca fina. A Botrytis não ataca os cachos por inteiro e sim bago a bago, tornando a colheita lenta e trabalhosa. Esse é o mesmo processo pelo qual passa outro vinho doce muito conhecido, o Sauternes (França).

Os vinhos Tokaji possuem as seguintes graduações de açúcar:

3 puttonyos = de 6 a 9% de açúcar residual

4 puttonyos = de 9 a 12% de açúcar residual (bem doce)

5 puttonyos = de 12 a 15% de açúcar residual (doçura acentuada)

6 puttonyos = de 15 a 18% de açúcar residual (muito, muito doce)

Tokaji Aszú = mais de 18% de açúcar residual (excessivamente doce)

Tokaji Eszencia = de 40% a 70% de açúcar residual (o mais doce, refinado e caro de todos)

É um processo que requer muita paciência, mas o resultado final compensa, é um dos melhores vinhos doces que existe.

Sugestões: Tokaji Aszú 3 puttonyos (Produtor: Tokaji Oremus/Vega Sicília); Royal Tokaji Blue Label 5 puttonyos e Tokaji Aszú 6 puttonyos (Produtor: Tokaji Oremus/Vega Sicília). Preço aproximado: de 80 a 300 reais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.