Tamanho do texto

Duas das necessidades básicas do ser humano têm mais em comum do que se imagina: são fontes de prazer que alimentam corpo e alma. Que tal combinar os dois para apimentar o sexo e escapar da rotina? Confira as dicas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535062919&_c_=MiGComponente_C

Uma noite romântica pede um jantarzinho à luz de velas, vinho, incenso, flores e música para criar o cenário perfeito. Mas as surpresas não param por aí. Para esquentar o clima, a refeição pode passar da mesa para a cama, e com apetrechos que não estão à venda nas prateleiras das sex shops, mas ao alcance de qualquer um ¿ basta abrir a geladeira!

Morango com champanhe, cereja em calda, chantilly e leite condensado... Quem ainda não testou, fica imaginando como seria brincar entre os lençóis com as comidinhas consideradas fetiches por muitos casais. Vale a pena rever as cenas picantes de " 9 ½ Semanas de Amor" , famoso filme dos anos 80 em que Kim Basinger e Mickey Rourke protagonizam uma sequência de tirar o fôlego, com direito a venda nos olhos, mel, gelo, entre outros ingredientes sugestivos.

A boa notícia é que tais guloseimas são usadas para apimentar a relação sem causar risco à saúde. Em contato com a superfície da pele, dificilmente causam alergias ou lesões no local, assegura a dermatologista Meire Gonzaga, da clínica Derma Master, de São Paulo. Podem, inclusive, substituir acessórios como as calcinhas comestíveis, que contêm corantes e outras substâncias que em algumas pessoas provocam reações alérgicas, complementa.

Há, porém, uma recomendação importante para que sejam usados com segurança. Devem ser colocados apenas sobre a pele, e jamais introduzidos nos órgãos genitais, nem como substituição aos lubrificantes, ressalta. A região íntima é revestida de mucosa, um tecido sensível que pode irritar facilmente em contato com certos alimentos, como por exemplo, as pimentas.

Como não são feitos para esse fim , é preciso lembrar que os ingredientes caseiros não passam por testes hipoalergênicos, como os industrializados, vendidos em sex shops. Se usados incorretamente, podem causar coceira, queimação ou vermelhidão. Caso isso aconteça, lave bem a área com água e sabão neutro, e não use o ingrediente nas próximas vezes.

Levar para a cama os alimentos que estimulam a fantasia pode ser um divertido jogo erótico que, entre outras vantagens, prolonga as preliminares e aproxima o casal. Cor, aroma e textura devem ser levados em conta para que a experiência seja prazerosa. A seguir, conheça as receitas para temperar o sexo com alguns ingredientes comestíveis. Pode cair de boca!

Gelo: o bom e velho contraste entre quente e frio provocado pelo gelo é um dos fetiches mais comuns, pois estimula as terminações nervosas. Dica: de olhos vendados (como Kim Basinger em "9 ½ Semanas de Amor "), os sentidos ficam mais aguçados. Passe o cubo de gelo devagar pelo corpo quente do parceiro, e provoque arrepios molhando locais estratégicos como pescoço, seios, barriga e atrás dos joelhos. Cuidado, apenas, para não exagerar na dose, pois o gelo também pode queimar as áreas mais sensíveis, lembra a dermatologista;

Frutas: desde a Antiguidade, algumas frutas como a maçã e o figo despertam a libido dos amantes. Isso porque, fatiadas ao meio, a polpa e as sementes assemelham-se aos órgãos genitais da mulher. Para estimular o imaginário erótico, selecione as mais suculentas, como pêssego e manga, e use a barriga como bandeja para servir um banquete. Morangos e uvas são perfeitas para levar à boca do parceiro: para ficar mais excitante, brinque de tentar morder a fruta com os olhos fechados;

Chantilly, leite condensado, mel e caldas : são as comidinhas preferidas para substituir os géis comestíveis para sexo oral. Deixe a imaginação correr solta, use chantilly em spray para fazer desenhos pelo corpo do parceiro e depois retire com a língua. Coloque, ainda, seu doce preferido, como pasta de amendoim, doce de leite ou Nutella, aproveitado para dar mordidinhas, enquanto devora os ingredientes. Se usar uma calda quente, cuidado para não queimar a pele e acabar com a brincadeira mais cedo...

Halls: não é um ingrediente comum de se achar na geladeira ou na despensa, mas sua fama é justificada. Uma única balinha dessas faz uma diferença e tanto no sexo oral ¿ mas tem que ser o sabor mentol extra forte. Quem recebe o sexo oral tem uma sensação de extremo frescor, e em algumas pessoas, uma ligeira dormência. É tudo de bom, garantem os praticantes;

Chocolate derretido: a cobiçada guloseima é considerada afrodisíaca há milênios, desde que foi descoberta pelas antigas civilizações da América Central. No frio, pode ser saboreado derretido, como fondue (só que servido na barriga). Deixe esfriar um pouco antes de usar, para não ferir a pele;

Gelatina e sorvete : outras sugestões para quem gosta de brincar com as sensações térmicas. Comidas frias sobre a pele quente excitam tanto quem irá provar a guloseima quanto aquele que será, literalmente, degustado. A proposta é comer antes que derretam;

Vinho, champanhe e outras bebidas : a associação entre vinho e erotismo vem dos textos mitológicos, uma vez que as orgias promovidas pelo deus romano Baco eram regadas à bebida. O champanhe, por sua vez, faz a clássica parceria com o morango. A dica é deixar a bebida escorrer pelo corpo e ir degustando sem pressa, ou então, usar o umbigo como taça. Ah, e não deixe de experimentar uma forma diferente de beber drinques com tequila: coloque um pouco do líquido no umbigo e faça um caminho de sal na barriga. Beba aos goles, se preferir com um pouco de limão.

Os ingredientes estão todos à mão, mas quem deve dosar o tempero no sexo é o casal, com pitadas de ousadia, diversão e sensualidade para sair da rotina. O risco da comilança é um só: comprometer a dieta... Um motivo a mais para queimar, em seguida, todas as calorias extras!


Leia mais sobre: Sexo e alimentação

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.