Tamanho do texto

Especialistas relacionam a dieta ruim a vários problemas de reprodução e até sexuais

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535036437&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Durante o último Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional, realizado em São Paulo em meados de setembro passado, um workshop chamou a atenção pelo tema inusitado. A palestra Nutrição Funcional na Saúde do Homem e da Mulher levou especialistas de diversas áreas a discutir ali, entre outros assuntos, sobre os alimentos mais comuns entre os consumidores de hoje em dia e sua relação com problemas crescentes como infertilidade, impotência, aborto e endometriose.

Mas uma alimentação saudável, por si só, poderia mesmo substituir os atuais remédios para impotência e outros males que batem recordes de vendas e afligem muitos pacientes? Muitos estudiosos acreditam que sim. Segundo os nutricionistas funcionais, é comum que homens acima de 45 anos assumam, durante as consultas, dificuldades em relação ao sexo. A maioria admite não ter uma vida sexual satisfatória por causa do estilo de vida que levam, com preocupações, correria e muito estresse. Mudanças na dieta são, eles atestam, uma forma de resolver o problema.

O fisiologista Arthur Ventura vê a alimentação como, senão uma cura completa, uma ótima alternativa de apoio ao tratamento regular. Uma dieta baseada em produtos saudáveis, menos industrializados, e maior consumo de nutrientes puros e fitoterápicos, além da prática diária de exercícios físicos, pode sim surpreender quem sofre de alguns males relacionados aos órgãos reprodutores e à vida sexual propriamente dita, diz Ventura.

Nossa saúde está diretamente ligada por tudo a que somos expostos no ciclo de renovação celular diária, diz Valéria Paschoal, presidente da VP Consultoria Nutricional e Presidente do Congresso Internacional de Nutrição Clínica Funcional. Esse processo, segundo ela, teria tudo a ver com o envelhecimento ¿ e os alimentos certos é que fariam a função de retardar a chegada da velhice e de algumas disfunções sexuais e reprodutoras.

Segundo Valéria, existem estudos recentes mostrando que o excesso de toxinas proveniente dos alimentos industrializados vêm reduzindo os níveis de fertilidade da população. Seria observada, inclusive, uma queda anual de 1% de homens férteis.

Uma dieta balanceada deveria incluir alimentos orgânicos, tanto vegetais como animais, pois os agrotóxicos são potentes causadores de disfunções. Seria importante, inclusive, observar os materiais das embalagens usadas em alimentos, já que a presença cada vez maior de embalagens plásticas são fontes de fitalatos, substâncias que, em excesso, podem comprometer, por exemplo, a mobilidade dos espermatozoides.

Arthur Ventura diz que os pacientes, tantos homens quanto mulheres, devem procurar um nutricionista caso sintam dificuldades para levantar da cama pela manhã, se tiverem crises depressivas, dificuldade de se recuperar de doenças leves, como gripes, e diminuição na energia.


Leia mais sobre: sexo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.