Tamanho do texto

Hoje iniciamos uma nova jornada no conteúdo do iG Gourmet que terá como estrela o vinho. A intenção é fazer com que este deixe de ser um assunto ¿proibido¿ e se torne mais acessível a todos. Aproveite!

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535041959&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

O vinho é o produto da fermentação alcoólica ocorrida no mosto (suco + cascas) de uvas frescas, o que transforma o açúcar em álcool. Ele recebe vários tipos de classificações, mas aqueles considerados vinhos finos têm uma origem em comum, a Vitis Vinífera . Assim chamamos a espécie de uva mais utilizada no mundo vitivinícola e que se subdivide em variedades como as conhecidas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Syrah, Chardonnay, Sauvignon Blanc , entre tantas outras tintas e brancas.

A história do vinho remonta à história da própria humanidade , tendo sido mencionado em estudos bíblicos, encontrado em sarcófagos de reis e figuras de destaque do Egito, além de ter marcado a passagem do homem de simples nômade a agricultor .

Foi com o vinho que Baco, considerado o deus desta bebida, encantou seus convidados em comemorações promovidas na antiga Grécia. Neste período, o vinho era muito rústico e não se aproximava da grandiosidade e elegância que atingiu após séculos de aprimoramento . Responsabilidade esta atribuída aos monges que agregaram qualidade e técnica à sua produção, pois a igreja, detentora de grandes acervos bibliográficos e de terras, investia neste conhecimento para oferecer vinhos de alto nível tanto ao clero como também na celebração das missas, uma vez que este representava o sangue de Cristo .

Por volta do século XIX, os vinhedos do mundo sofreram grandes perdas ocasionadas pela Filoxera Vastatrix , um tipo de pulgão que atacava as raízes da videira e sorvia sua seiva, levando-as à morte, o que gerou uma crise no setor que duraria 50 anos. Famílias que tinham na vinha sua base de sustento e um amor supremo por seu cultivo lutaram para reerguer seus vinhedos e difundi-los, elevando o vinho a outro patamar.

Essa paixão fez com que os mercados mundiais se abrissem, ganhando mais e mais admiradores a cada dia. Afinal, que atire a primeira pedra aquele que, após mergulhar no universo do vinho, não se sinta completamente apaixonado por ele. Afinal, não falamos aqui pura e simplesmente de uma bebida, mas sim de ciência, geografia, história, poesia, de um estado de espírito, de um momento a dois, a três ou mais. Em suma, vinho é compartilhar vivências.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.