Tamanho do texto

Conheça a loja de doces em Barcelona especializada em biscoitos, geleias, vinhos e bolos fabricados em conventos e monastérios

O nome da loja não poderia ser mais adequado: Caelum, ou céu, em latim. A localização, tampouco: entre a Catedral de Barcelona e a Igreja de Santa Maria del Pi, dois monumentos no meio do sombrio e interessantíssimo Bairro Gótico, onde estão concentrados os principais monumentos católicos da capital catalã. Dentro, apenas produtos feitos por freiras e monges em mais de trinta monastérios espanhóis. Além, claro, das centenas de “peregrinos” que passam por lá diariamente em busca dos fantásticos doces sagrados.

Empório e café cheios de histórias

Aberta há 12 anos por duas amigas laicas (e loucas por doces) numa esquina onde antes ficava um antiquário, a Caelum tem, no seu andar térreo, dois ambientes. No primeiro, um empório, onde ficam geleias, rosquinhas, biscoitinhos de nata, pastéis de santa clara, licores, bombons, chocolates, bolos de frutos secos, chocolates. Todos saborosos e feitos artesanalmente, sem conservantes, muitas vezes com técnicas que datam da Idade Média. É ali também que fica um canto com livros de culinária de monastérios. No fundo do andar térreo, algumas mesinhas e um simpático balcão na frente de uma grande vitrine de vidro, para quem prefere degustar os doces in loco.

Já no andar inferior, ao qual se chega por uma escada de pedra escondida em um dos cantos da loja (bobeou, ela passa despercebida), fica o que talvez seja um dos mais aconchegantes cafés da cidade, com um cardápio que inclui todos os biscoitos do andar de cima, mais chocolates quentes, cappuccinos e dezenas de opções de chá. A “cripta”, como é chamada, tem paredes de pedras, tetos em forma de arco e aquele ar úmido e carregado como só nos lugares cheios de história. Até os anos 1400, funcionava ali uma casa de banhos judaica, que atendia à grande comunidade que morava no bairro adjacente, o Call. Mesmo com o sol forte do lado de fora e o céu quase sempre azul de Barcelona, na cripta da Caelum é sempre noite. E as proprietárias souberam tirar partido desse canto propício à introspecção criando uma iluminação difusa, toda à luz de velas.

Grifes monásticas

Passemos às guloseimas propriamente ditas, muitas delas garimpadas com exclusividade para a loja. Entre os destaques, as geleias e licores do Monastério Beneditino de Santa Família, que fica em Manacor, na ilha de Mallorca. Ter o selo “Beneditino” em algo é garantia internacional de boa comida, já que os monges dessa congregação, fundada sob o binômio “reza e trabalha” costumam ter as melhores padarias e cozinhas do mundo (vide os bolos do Mosteiro São Bento, em São Paulo).

Outro produto estrela é o licor italiano da casa de perfumes e licores Santa Maria Novella, única exceção não-espanhola na loja e grife mais conhecida à venda ali. Também é um dos poucos produtos (ao lado de algumas bebidas servidas no café) que não provém atualmente de um convento, apesar de ter origem religiosa, já que foi fundada em 1221 no convento dos dominicanos (de novo!) de Santa Maria Novella, em Florença, para produzir medicamentos à base de ervas. A pequena fábrica, que passou a produzir para o público de fora do convento no século XVII, logo deixou de pertencer à igreja e passou ao controle do estado italiano, quando foram confiscados os bens católicos naquele país, mas voltou às mãos de um dos sobrinhos do frade que dirigia a oficina, Cesare Augusto Stafani, pouco tempo depois. Até hoje é comandada pela mesma família e produz perfumes e sabonetes espetaculares, além dos licores à venda na Caelum.

Chocolate sem culpa

Para finalizar, não deixe de provar alguns dos chocolates feitos por irmãs Clarissas de monastérios catalães. Desde que chegou à Europa pelas mãos dos exploradores da América, no século XVI, o cacau é produto apreciadíssimo por religiosos em geral. Submetidos a sérias restrições alimentares nos dias do calendário cristão considerados “magros” (quaresma, quartas e sextasfeiras, véspera de dias santos, entre outros), os religiosos, depois de alguma polêmica, liberaram o cacau durante o jejum e passaram a produzir bons chocolates. Compre para levar para casa, mas não deixe de provar ao menos um no café do andar de cima, enquanto aproveita a visão dos turistas através da grande parede de vidro. Uma doce experiência (quase) religiosa.

Caelum. Calle Palla, 8, Barcelona, (34) 933-026-993.
www.caelumbarcelona.com

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.