Tamanho do texto

A meia hora de Barcelona, a cidadezinha é um programa imperdível para quem gosta de comida. O passeio começa com um brunch catalão

Tomate de pendurar: regado com água salgada e curado durante meses, é  mais suculento que o
Nana Caetano
Tomate de pendurar: regado com água salgada e curado durante meses, é mais suculento que o "normal" e perfeito para fazer pão com tomate

Barcelona é uma cidade tão interessante e cheia de coisas para fazer que muitas vezes quem vem até aqui não se dá ao trabalho de conhecer outros lugares da Catalunha. Uma pena. Um programa imperdível para quem gosta de comida é passear em Granollers, a meia hora de Barcelona de trem, às quintas-feiras, quando ocorre um mercado de rua milenar que toma meia cidade e vende de tomates colhidos minutos antes a roupas made in China (é melhor pular essa parte, por favor).

Brunch catalão

O passeio ideal começa com o despertador tocando bem cedo, antes das sete. É saltar da cama e sair de casa sem comer, já que, ao chegar a Granollers, a primeira parada é a Casa Fonda Europa, um restaurante fundado em 1771 e que tem o mais famoso “esmozar de forquilla” da região. A tradução literal é café-da-manhã de garfo. Na prática, significa provar, desde as 8 horas da “madrugada” ao meio-dia, paellas, cap i pota (prato feito com tripas, carne de porco e feijões brancos que lembra a dobradinha brasileira, mas é ainda mais suculento), legumes refogados e até sopas. De sobremesa, músic (uma mistura de castanhas e frutos secos adorada pelos catalães) mais ensaimada de cabelo de anjo, um pão muito leve coberto de açúcar de confeiteiro e recheado de doce de abóbora em fios (daí o nome “cabelo de anjo”). Tudo isso acompanhado de vinhos, cavas, vinhos doces, cafés... Uma loucura!

Um clássico na Catalunha, esse brunch turbinado foi inventado para dar energia aos trabalhadores do campo, e segue como um programa adorado pelas famílias tradicionais locais. Como cada prato serve duas pessoas (custam, em média, 6 euros cada um), o ideal para provar de tudo é reservar com antecedência e ir até lá com um grupo grande. Se o dia estiver frio, é melhor sentar-se na sala interior, que mantém a decoração original do século XVIII, com muita madeira escura, cadeiras de couro, detalhes em dourado. Se o visitante vier na primavera ou por agora, no verão, a “terraza” com mesinhas na calçada é a melhor pedida.

Para quem sofre para acordar cedo, uma boa opção é dormir uma noite em Granollers. A própria Fonda Europa tem um simples, mas confortável, hotel em seu andar superior, com quartos duplos que custam a partir de 80 euros.

Os morangos do Maresme, região catalã entre o Mediterrâneo e a montanha: os
Nana Caetano
Os morangos do Maresme, região catalã entre o Mediterrâneo e a montanha: os "mais doces e saborosos do mundo"
Morangos superdoces e tomates curados

Em frente à saída da Fonda Europa começa o mercado da cidade, que funciona no mesmo local desde o ano 1040. A sugestão é avançar sem medo pelas primeiras ruas, coalhadas de bugigangas: vai valer a pena passar por isso. Depois de alguns poucos quarteirões, antigas galerias cobertas, sustentadas por colunas de pedra, abrigam o setor de frutas e legumes.

Na primavera e no verão, foco nos fresquíssimos morangos do Maresme, vendidos por pequenos produtores que os colhem no dia da feira. Na Espanha, há duas grandes regiões produtoras da fruta. De Huelva, na Andaluzia, saem morangões gigantes e lindos, mas com pouco sabor. Do Maresme catalão, a fértil e úmida região entre a montanha e o Mediterrâneo, vêm esses minimorangos que são os mais doces do mundo, dizem, iguaria celebrada por chefs como Carme Ruscalleda e Santi Santamaria.

Outro destaque do mercado são os tomàquets de penjar, literalmente “tomates de pendurar”, produzidos sobretudo nas regiões de Girona e Valência. Regados com água salobra, eles são pendurados depois de colhidos e postos a secar em galpões arejados. A técnica garante que eles sequem um pouco e curem em vez de apodrecer, concentrando sabor e cor. São suculentos, perfeitos para fazer o prato-emblema da Catalunha, o simples mas irresistível pão com tomate (corte um pão ao meio, de comprido, esfregue nele o tomate e tempere com azeite e sal). Em seguida, vêm as flores, sementes e mudas. Uma pena que não se pode levar nada disso para o Brasil.

Serviço:

Mercado de Granollers: às quintas-feiras, pela manhã. Caso quinta caia num feriado, o mercado é transferido para a quarta. Trens saem de Barcelona a cada meia hora rumo a Granollers Centre.
Casa Fonda Europa: Calle Anselm Clavé, 1, Granollers, tel. (34) 938-700-312, www.casafondaeuropa.com

O terraço da Casa Fonda Europa: o restaurante do século de XVIII serve
Nana Caetano
O terraço da Casa Fonda Europa: o restaurante do século de XVIII serve "café da manhã de garfo", das oito ao meio dia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.