Tamanho do texto

A mamadeira do bebê, os legumes da salada, as frutas que comemos com casca... Tudo pode (e deve) ser esterilizado em casa, de maneira simples e segura

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535062200&_c_=MiGComponente_C

Vale a pena deixar a preguiça de lado e perder alguns minutinhos para higienizar frutas, verduras e os principais utensílios usados para cozinhar. Sem querer bancar o Doutor Bactéria e causar terrorismo à toa, saiba que essa é a melhor maneira de evitar um mal-estar repentino que, em casos mais graves, pode ser uma intoxicação alimentar. A nutricionista clínica Aline Lamarco tira todas as dúvidas.

O maior trabalho é com as hortaliças de folhas, que vêm com muitos resíduos de terra, larvas de insetos e poeira. Sim, é preciso lavar folha por folha! Depois, deixar de molho numa solução de hipoclorito de sódio (vendido em supermercados e farmácias), de 15 a 30 minutos. Na falta dele, use 2 colheres de sopa de vinagre para 1 litro de água, ou então, 1 colher de sopa de água sanitária a 2% para cada litro de água. Antes de comer, lave em água corrente.

O mesmo vale para as verduras hidropônicas, cultivadas em estufas irrigadas, mas que são contaminadas por bactérias e sujeiras da mesma forma, inclusive durante o transporte, lembra a nutricionista. No caso dos legumes e frutas, passe uma escovinha ou bucha antes de deixar de molho no hipoclorito. E lembre-se: até mesmo os vegetais orgânicos precisam ser higienizados. Eles são isentos de agrotóxicos durante o cultivo, mas como os demais, crescem na terra.

Quem não dispõe de tempo ou disposição para lavar a salada em casa, pode comprar os vegetais pré-higienizados, que já vêm limpos em embalagens industriais. São pré-lavados e podem ir direto à mesa, basta temperar. Atenção, apenas, com os legumes e frutas que já vêm picados, em embalagens montadas no próprio supermercado: não dá para saber se foram manuseados e acondicionados com a higiene necessária.

Tábua de carne e colher de pau? Aposente já! São os objetos que mais favorecem o acúmulo de micro-organismos, pois absorvem umidade. O ideal é substituir por tábuas de vidro e colheres de plástico resistente, mas caso tenha a de madeira, esterilize com álcool a 70% (vendido em farmácias). A esponja de pia é outro foco de bactérias: troque a cada duas semanas, no máximo, e para limpar, deixe de molho com algumas gotas de água sanitária por 5 minutos.

Esterilizar mamadeira em casa também não tem segredo. Limpe com uma escova de cerdas macias que alcance o fundo dela, depois ferva por 5 minutos numa panela exclusiva para esse fim. Se usar o micro-ondas, aqueça por 8 minutos. O importante é esterilizar logo antes de usar. Não adianta ferver e deixar a mamadeira sobre a pia durante horas, aguardando a próxima mamada, diz Aline. No caso das chupetas, ferva durante 5 minutos ou deixe de molho na água com hipoclorito por 15 minutos, pelo menos uma vez ao dia.

Pouco adianta esterilizar objetos e alimentos se o pano de prato não é trocado diariamente. E o baldinho de pia, apesar de prático, deve sumir da cozinha. Lugar de lixeira é na área de serviço, e ela deve ter pedal, para evitar o contato das mãos com o lixo.


Leia mais sobre: Esterilização

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.