Tamanho do texto

A fruta preferida do brasileiro prova sua versatilidade em pratos doces, salgados, cervejas e drinques. Confira receitas

Chips de banana-da-terra são crocantes e podem ser doces ou salgados
Divulgação
Chips de banana-da-terra são crocantes e podem ser doces ou salgados

Com o sonoro nome científico de Musa paradisiaca , a banana é, de fato, uma divindade para a cozinha. Abundante em todo o País, a tropicalíssima fruta é capaz de assumir um sem número de papéis culinários -- além de passa, cozida, assada, também é utilizada no preparo de farinhas e vitaminas. As folhas podem envolver assados; as cascas viram doces; o coração (pedúnculo preso à ponta do cacho) refogado com azeite faz gostosos recheios. Isso sem falar da fruta in natura, que, além de delicioso lanchinho, pode deixar o arroz com feijão do dia a dia muito mais gostoso.

Foi tentando agradar um grupo de vegetarianos que a moqueca de banana, prato tipicamente capixaba, até então restrito ao uso doméstico, pintou nos cardápios do Espírito Santo. Idalina Vieira, do restaurante Gaeta, em Guarapari, recebeu um grupo de empresários que não comia carne na casa famosa por seus pratos com frutos do mar. “Eu não sabia o que servir”, diz. “Não poderia fazer nem a moqueca de ovo, porque eles também não comiam.” Quem salvou a pátria de Idalina foi a banana.

Popular na região como acompanhamento de pratos salgados, o ingrediente substitui a carne branca no preparo. “A base é a da receita de moqueca. Trocamos apenas as postas de pescado por grossas fatias da fruta”, diz a chef. Isso há vinte e oito anos. Outras casas passaram a servir o prato e a adaptação criativa dos capixabas está disponível hoje em diversos restaurantes. “Não é só para vegetarianos. Serve tanto como acompanhamento quanto para ser o centro da mesa.” A história é um exemplo da versatilidade do suculento fruto, que tem mais de quinhentas variedades.

Tira gosto, bebida, sobremesa
Que tal chips de banana-da-terra acompanhados de cerveja com aroma da fruta, e uma torta molhadinha feita de banana nanica de sobremesa? Tudo isso existe. A cerveja Appia, da cervejaria brasileira Colorado , de Ribeirão Preto, São Paulo, é feita com mel de laranjeira e tem notas de banana. Os crocantes chips estão em restaurantes conhecidos, como no Remanso do Peixe, em Belém do Pará. No Banana-da-Terra , em Paraty, litoral Sul fluminense, Ana Bueno rende os comensais com a torta de praliné com castanha de caju, servida há quase dez anos. “A banana é a marca da culinária caiçara. Ela permite a brincadeira com o doce e o salgado”, afirma a chef. “E cada espécie tem uma característica para a cozinha: podem ser mais doces, mais firmes e por aí vai.”

Como as variações são inúmeras, o iG Receitas  colheu uma seleção de receitas para se esbaldar, sem se embananar: um drinque, feito com licor e cachaça de banana, moqueca capixaba, como prato principal, a irresistível torta molhadinha para sobremesa. De brinde, vai ainda purê e tartar de banana, que guarnecem carnes de um jeito inusitado e saboroso.

A irresistível torta de banana do restaurante Banana-da-Terra, em Paraty (RJ)
Divulgação
A irresistível torta de banana do restaurante Banana-da-Terra, em Paraty (RJ)

Torta de banana com praliné de castanha de caju, calda de vinho do Porto e sorvete de canela
Receita da chef Ana Bueno, do restaurante Banana-da-Terra, em Paraty (RJ)
Rendimento: 20 porções

Ingredientes
Para a torta

1kg de açúcar
1kg de farinha trigo
400g de margarina
Canela e açúcar para povilhar
24 bananas nanicas maduras, em rodelas finas

Para a calda
250ml de vinho do Porto
75 m de vinho tinto
100g de açúcar
6 grãos de pimenta do reino preta

Para o praliné
3 xícaras (chá) de açúcar
2 xícaras (chá) de castanha triturada
1 colher (sopa) de glucose de milho

Modo de preparo
Para a torta

Faça uma farofa grossa com a farinha, a margarina e o açúcar. Disponha camadas dos ingredientes, em um tabuleiro: uma camada da farofa, outra camada generosa de rodelas de banana (sem pressionar a fruta) e povilhe com açúcar e canela. Siga com as camadas. A última deve ser de farofa. Leve ao forno médio por cerca de 40 minutos.

Para a calda
Leve todos os ingredientes ao fogo alto e ferva por alguns minutos. Abaixe o fogo e deixe reduzir lentamente até o volume diminuir pela metade e a consistência ser a de xarope.

Para o praliné
Derreta o açúcar e o caramelize. Coloque a glucose e a castanha. Unte uma superfície lisa e coloque o praliné, para resfriá-lo. Quebre ou processe. Sugestão: uma bola de sorvete de canela ou do sabor de sua preferência, para acompanhar

Banana no lugar do pescado: moqueca diferente, tipicamente capixaba
Divulgação
Banana no lugar do pescado: moqueca diferente, tipicamente capixaba

Moqueca de banana-da-terra
Receita da moquequeira Idalina Vieira, do restaurante Gaeta, em Guarapari (ES)

Ingredientes
3 colheres (sopa) de azeite de oliva
1 colher (sopa) rasa de óleo de urucum ou urucum em pó (colorau)
3 dentes de alho socado
Sal a gosto
6 tomates médios cortados em cubos
1 cebola média cortada em cubos
1 maço de coentro picado
1kg de banana-da-terra madura descascada, fatiada na diagonal

Modo de Preparo
Adicione o azeite, o óleo de urucum ou colorau em uma panela de barro. Refogue o alho. Em seguida, adicione os tomates, a cebola e o coentro picado, e deixe refogar por alguns minutos. Na sequência, adicione a banana, misture e tampe a panela. Deixe ferver por aproximadamente sete minutos e sirva.


Serviço
Banana-da-Terra
Rua Dr Samuel Costa, 198, Centro Histórico, Paraty, Rio de Janeiro. (24) 3371-1725 www.restaurantebananadaterra.com.br 

Gaeta
Avenida Santana, 47, Meaípe, Guarapari, Espírito Santo. (27) 3272-1202 www.restaurantegaeta.com.br

Remanso do Peixe
Travessa Barão do Triunfo, 2590, Marco, Belém, Pará. (91) 3228-2477

Tonton Jazz e Music Bar
Alameda dos Pamaris, 55, Moema, São Paulo (11) 5044-7239 www.tontonjazz.com.br

Tordesilhas
Rua Bela Cintra, 465, Bela Cintra, São Paulo. (11) 3107-7444 www.tordesilhas.com 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.