Tamanho do texto

Ele já foi o vinho mais vendido do mundo, passou por uma fase de rejeição e preconceito, mas atualmente vem conquistando e reconquistando espaço... Salve, salve o VINHO ROSE!

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535057707&_c_=MiGComponente_C

O estilo não é criação recente, pois conta uma história secular tendo sido apreciado por reis e rainhas. É vivaz, fresco, leve, de boa acidez e intensidade. O rose é a expressão da alegria, enchendo os olhos com suas nuances de cores vibrantes que oscilam de casca de cebola ao pink. Fala ao nariz seus aromas de frutas frescas e flores e, rende à boca seus mais deliciosos sabores.


É uma excelente opção para dias quentes, devendo ser consumido a uma temperatura entre 10ºC e 14ºC. Além de ser recomendação garantida à mesa, posto que harmoniza de modo exemplar com uma considerável variedade de pratos, sobretudo na culinária japonesa, aliando frescor e estrutura.


O vinho rose é produzido por meio de uvas tintas e durante a fermentação o mosto¹ fica em contato com as cascas por um pequeno período (o enólogo é quem determina o tempo), extraindo-se assim um pouco de cor antes que as cascas sejam retiradas. Depois, o suco resultante seguira o mesmo processo de produção dos brancos.

A França é o maior produtor mundial deste tipo de vinho, sendo a região da Provence a mais afamada com uma produção de 60% de roses.


Não pense que eles são vinhos de meninas, pois isso está longe de ser verdade. Afinal, vivemos em tempos modernos em que essas segregações não existem mais. Arrisco em dizer que o vinho rose expressa essa evolução aliando delicadeza à estrutura, força a frescor, paixão à razão.


DICAS: Villa Francioni Rose (Brasil); Montes Cherub Syrah (Chile) e Chateau LAmarine Rose Cuvee de Bernis (França)

¹ é como chamamos o suco de uvas frescas obtido após a prensagem

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas