O Jamie Oliver italiano

Estrela da televisão italiana, o chef Simone Rugiati se prepara para fazer de sua vida um verdadeiro reality show

Juliana Bianchi, de Milão |

Andrea Maia
Simone Rugiati: "só não sou famoso como Jamie Oliver porque o idioma dele é mais conhecido que o meu"

Versão italiana do chef-celebridade Jamie Oliver, Simone Rugiati, de 28 anos, é bonito, carismático, bom cozinheiro e defensor dos produtos orgânicos e regionais. Escreveu livros de receitas e comanda cinco programas de culinária na televisão, sendo dois no canal Gambero Rosso, especializado em gastronomia. “Só não sou tão famoso quanto o Jamie Oliver porque ele é inglês e tem a sorte de sua língua ser conhecida em qualquer lugar do mundo”, diz Rugiati, desvendando outra faceta de sua personalidade agitada, a falta de modéstia.

Talvez o deslize até se justifique. Não bastassem as inúmeras horas que passa semanalmente em frente às câmeras, Rugiati participou, no início do ano, do programa Ilha dos Famosos (reality show semelhante aos brasileiros A Fazenda e Casa dos Artistas ), o que ainda lhe rende grande assédio dos fãs pelas ruas de Milão, onde mora.

A fama também lhe trouxe inúmeros convites para comandar workshops, assinar linhas de produtos, estrelar propagandas e promover jantares privados. “Usam-me de todos os jeitos”, diz ele, que acaba de fechar parceria com uma empresa de decoração para assinar uma linha de cozinha.

Até o fim do ano o chef pretende inaugurar em Milão a Casa Rugiati, um espaço para eventos, produções gastronômicas, catering, testes de receitas e gravações, tudo devidamente patrocinado e monitorado por câmeras abertas ao público on line. “Será uma forma das pessoas verem como produzimos os programas, preparamos os eventos e trabalhamos no dia a dia.”

Desfilando caras, bocas e um verdadeiro balé com as mãos durante o intervalo das gravações de seu próximo programa, Nudo e Crudo (no canal Gambero Rosso), na Peixaria da Carlo, uma das mais conhecidas da cidade, Rugiati falou com o iG Comida .

Andrea Maia
Tartar de atum com pepperoni cozido e ovas de peixe, receita de Simone Rugiati

iG Comida: Como começou sua carreira na TV? Você já pensava em ser artista?
Simone Rugiati:
Imagina! Sempre quis ser cozinheiro, mas descobriram que também me comunico muito bem e por isso me chamaram para a TV. Na época (há cinco anos), trabalhava na cozinha de uma editora de revistas gastronômicas e auxiliava os chefs convidados – todos vindos de grandes restaurantes na Europa - a preparar os pratos que seriam fotografados. Aquela foi minha verdadeira escola, pois a cada dia podia conhecer novas técnicas e sabores. Um dia, o pessoal do Canal 5 pediu que indicássemos chefs para um programa piloto. Quando fui entregar a lista, acabaram me chamando para o teste e me escolhendo.

iG Comida: Hoje você tem sua vida muito exposta na TV. Não sente falta da privacidade da cozinha de um restaurante?
Rugiati:
Trabalhei em restaurante por dois anos e saí porque descobri que aquela rotina me matava. Sempre fui muito ativo e a cozinha me limitava, não conseguia me expressar. Hoje estou sempre na rua, em contato com as pessoas, com os alimentos, as diferentes culturas. Não me sinto invadido.

iG Comida: Mas não gostaria de ter ser próprio restaurante?
Rugiati:
Ainda é muito cedo para isso. Gosto de poder fazer mil coisas ao mesmo tempo. Além disso, descobri que posso trabalhar com cultura gastronômica, produção de alimentos e comunicação de uma forma ainda pouco explorada pelos cozinheiros. Este é um novo mercado.

    Leia tudo sobre: cozinha italianaculinária italiana

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG