Tamanho do texto

Conheça as propriedades, uso e curiosidades relacionadas a esta especiaria

Noz-moscada
Nome científico:
Myristica fragans

Apresentação
Semente inteira ou em pó. É preferível a noz moscada inteira do que a em pó, já que o sabor da em pó se perde rapidamente. A inteira pode ser guardada por um tempo indefinido e pode ser ralada no momento do uso.

Usos
Ela combina bem com muitos queijos, além de suflês e molhos de queijo. Em sopas, harmoniza bem com tomates, ervilha fresca, frango ou feijão preto. Ela complementa pratos de ovos e vegetais, como couve, espinafre, brócolis, cebolas e berinjela. Oferece sabor à mortadella italiana e aos pratos de cordeiro do Oriente Médio. Muitas vezes, é incluída como parte da mistura marroquina de especiarias ras el hanout. É indispensável em eggnog e numerosos coquetéis, cremes de sabor baunilha, purês, peixes e molhos. Sua utilização na panificação produz pães e doces com sabor especial.

Curiosidade
O sabor e aroma da noz moscada vêm do óleo de Myristica, que contém myristicin, uma substância tóxica. Myristicin pode causar alucinações, vômitos, sintomas epilépticos e em altas doses pode causar até a morte. Estes efeitos não serão induzidos, no entanto, mesmo com doses generosas no uso culinário. Devido à sua limitada distribuição geográfica, a noz-moscada tornou-se conhecida na Europa a partir do século XI, por meio de comerciantes árabes, utilizada inicialmente para aromatizar cervejas.

Nomes em outras línguas
Inglês: Nutmeg
Francês: noix muscade
Italiano: noce moscata

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.