Tamanho do texto

Receitas retrô como estrogonofe, coquetel de camarão e musse salgada ainda fazem sucesso em restaurantes bacanas

Salpicão do Gula Gula, no Rio: sucesso há décadas
Divulgação
Salpicão do Gula Gula, no Rio: sucesso há décadas

A lógica para comidinhas saírem de moda é a mesma de roupas, bandas, acessórios. Caem no gosto popular, são repetidas à exaustão e imediatamente perdem o apelo -- viram bregas. Passado um tempo, elas voltam à cena e, mais uma vez, mudam de status. São chamadas, então, de divertidas, vintage, retrô. No meio do cardápio de restaurantes bacanas, entre um clássico e uma novidade, encontramos algumas dessas delícias. De tão gostosas, trazem saudade até para os mais jovens. Saudade de um tempo que eles nem viveram.

No carioca Gula Gula , a salada de batata frita faz sucesso desde a inauguração da casa, em 1984. O nome charmoso esconde a receita que pode ter saído de moda, mas nunca do gosto popular: salpicão de frango. "Esses pratos nos lembram a infância, por isso são atemporais", diz Nanda de Lamare, chef do restaurante. Outra coisa que faz sucesso ali são as musses salgadas, que estouraram nos anos 80 e continuam agradando. "Anos atrás, a de aipo era mais pedida. Mas as que melhor atravessaram gerações são as de alho-poró e gorgonzola."

No Beth Cozinha de Estar, em São Paulo, receitas retrô traduzem o conceito da casa: comfort food. Os estrogonofes de filé-mignon e frango de Beth Branco provam que o prato pode até ter perdido o status, mas ainda remetem comensais de qualquer idade à juventude. "Os mais novos se lembram da comida de casa, de mãe. E os mais velhos, voltam à adolescência, época em que este prato era considerado chique e estava no cardápio de todas as festas", diz a chef. "Os olhos de todos brilham, é comida que faz bem à alma."

Outro clássico, o camarão na moranga, entra ocasionalmente no menu do paulistano Bananeira . Maurício Ganzarolli, que comanda a casa, serve o prato da maneira tradicional, nos meses de inverno. O chef credita o sucesso a dois fatores: apresentação --- a enorme moranga servida à mesa sempre impressiona -- e nostalgia. "Os sabores de infância são sempre os melhores. Até hoje não resisto àquelas gelatinas coloridas, cheias de açúcar", diz. Já na capital fluminense, o Aconchego Carioca mantém a receita no cardápio durante todo o ano. "Na verdade, o restaurante começou a ficar famoso por causa do camarão da moranga", conta a chef Kátia Barbosa. No menu há cerca de seis anos, o prato continua fazendo sucesso. "É uma receita simples, mas as pessoas acham bonito e adoram." 

No também carioca Garden , o super vintage coquetel de camarão é servido da maneira tradicional -- com os crustáceos transbordando do recipiente. O prato, com apresentação moderna, foi a opção retrô de Benny Novak para o Ici Bistrô , restaurante francês, em São Paulo. "É uma receita simples e saborosa. Não servimos os camarões pendurados em uma taça, mas cortados e dispostos sobre o molho rosê", conta o chef. "Quem viveu o boom do coquetel, nos anos 60 e 70, se lembra desta época. Os jovens às vezes pedem pelo interesse em conhecer a receita."

Quem quiser brincar de novela de época, pode tirar a calça semi-bag do armário e preparar as receitas antiguinhas e sempre deliciosas que o iG Comida selecionou.


Musse salgada de gorgonzola: uma receita versátil que permite variações de sabor
Divulgação
Musse salgada de gorgonzola: uma receita versátil que permite variações de sabor
Musse de gorgonzola
Receita da chef Nanda de Lamare, do restaurante Gula Gula, no Rio de Janeiro
Rendimento: 8 porções
Tempo de Preparo: 15 minutos

Ingredientes
180ml de creme de leite fresco
½ copo de iogurte natural
2 colheres (sopa) de maionese
150g de queijo gorgonzola
150g de ricota fresca
10g de gelatina sem sabor
180g de água morna
3 gotinhas de molho inglês
1 galho de salsa crespa para decorar
Pimenta-do-reino preta e sal a gosto

Modo de preparo
Diluir a gelatina em água morna, e reservar. Colocar no liquidificador o queijo gorgonzola, o iogurte, o creme de leite, a maionese, a pimenta, o molho inglês, o sal e a ricota. Juntar a gelatina diluída. Bater tudo no liquidificador e coar. Untar as forminhas com azeite, colocar a mousse e deixar na geladeira para endurecer.

Dica da chef
Para adaptar sabores, mantenha a base da receita da musse (que leva gelatina, ricota, iogurte, pimenta, sal...) e altere apenas o ingrediente principal. Pode se usar, por exemplo, aipo (150g do talo com as folhas) ou alho-poró (150g).


Salada de frango com batata frita
Receita da chef Nanda de Lamare, do restaurante Gula Gula, no Rio de Janeiro

Ingredientes
Para o molho rosé:
200ml de maionese caseira (1copo)
30ml de ketchup
2ml de azeite extra-virgem
2ml de mostarda

Para a salada:
2 cenouras
Frango desfiado
100g de ervilha
100g de milho-verde
100g de uvas-passas pretas sem semente
100g de batata palha

Modo de preparo
Para o molho rosé:
Misture todos os ingredientes com um batedor de arame. Reserve na geladeira.

Para a salada:
Rale a cenoura no ralador grosso. Junte o frango, a ervilha, o milho-verde, as uvas-passas e a cenoura em uma saladeira. Adicione o molho rosé, sempre misturando. Sirva a batata palha à parte.

No Aconchego Carioca: camarão na moranga
Divulgação
No Aconchego Carioca: camarão na moranga
Camarão na moranga
Receita da chef Katia Barbosa, do restaurante Aconchego Carioca, no Rio de Janeiro

Ingredientes
1 moranga com cerca de 3kg
2 tomates médios picados e sem sementes
1 pimentão verde picado
1 cebola media picada
1 maço de coentro
Sal e pimenta-do-reino a gosto
1kg de camarão limpo (1kg de camarão limpo corresponde a aproximadamente 1,5kg de camarão com cabeça)
300g de requeijão cremoso
3 dentes de alhos grandes amassados


Modo de preparo
Em uma panela de pressão sem a tampa, coloque 500ml de água e coloque a moranga sobre ela. Aproveite a "bainha" da panela para apoiar a moranga. Cozinhae a abóbora por aproximadamente 15 minutos após levantar fervura, sempre em fogo médio.

Enquanto a moranga cozinha no vapor da panela, doure o alho no azeite, adicione o camarão temperado com sal e pimenta-do-reino. Quando os crustáceos ficarem rosados, adicione os tomates, a cebola e o pimentão. Dê algumas salteadas até a cebola ficar levemente cozida. Retire do fogo e adicione o coentro fresco e picado.

Com a abóbora devidamente cozida e sem sementes, coloque uma grossa camada de requeijão cremoso em seu interior. Em seguida, adicione os camarões e cubra novamente com outra grossa camada de requeijão. Leve ao forno preaquecido por no mínimo cinco minutos. A moranga deve assar por 15 minutos em temperatura alta.


Serviço
Aconchego Carioca
Rua Barão de Iguatemi, 379, Praça da Bandeira, Rio de Janeiro. (21) 2273 1035

Bananeira
Rua Marechal Hastimphilo de Moura, 417, Portal do Morumbi, São Paulo. (11) 3502 4635; www.bananeiramorumbi.com.br

Beth Cozinha de Estar
Rua Pedroso Alvarenga, 1061, Itaim Bibi, São Paulo. (11) 3073 0354

Garden
Rua Visconde de Pirajá, 631, Ipanema, Rio de Janeiro. (21) 2259 3455; www.gardenrestaurante.com.br

Gula Gula
Avenida General San Martin, 1196 (Esquina com a Rua Rita Ludolf), Leblon, Rio de Janeiro (21) 2294 0650. Mais onze endereços no Rio. www.gulagula.com.br

Ici Bistrô
Rua Pará, 38, Higienópolis, São Paulo. (11) 3257 4064 www.icibistro.com.br

    Leia tudo sobre: receitas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.