Tamanho do texto

Para fechar com chave de ouro uma bela noite e um jantar espetacular, a hora da sobremesa é fundamental, e para esse momento nada melhor do que um vinho doce

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535059715&_c_=MiGComponente_C

Eles são chamados de vinhos de sobremesa exatamente porque acompanham perfeitamente estas. Mas também ficam extraordinários com queijos azuis, como contraponto ao sal acentuado destes.

Produzidos por meio de um mesmo método de vinificação, eles tem a fermentação interrompida por resfriamento e filtragem do vinho, ou adição de uma pequena quantidade de SO2 (Dióxido de enxofre). Ou, ainda, a levedura se torna vítima do próprio álcool que produz, morrendo ao atingir uma graduação de 16%.

A concentração dos açucares presentes nas uvas destinadas aos vinhos doces, pode acontecer de maneiras distintas:

a) Colheita tardia: as uvas são deixadas mais tempo na parreira, desidratando;

b) Passificação: as uvas são colhidas e colocadas em esteiras ou penduradas em galpões para murchar, perdendo água;

c) Ieswein/Ice Wine: a colheita acontece em pleno inverno quando as uvas estão congeladas e ao serem esmagadas, o doce, concentrado e altamente ácido sumo é separado do gelo;

d) Podridão Nobre/Botrytis: aqui temos os vinhos doces mais famosos do mundo ¿ o Sauternes (França) e o Tokay (Hungria) ¿ que tem suas uvas atacadas por um fungo conhecido como Botrytis cinerea, que dá um aspecto de mofo aos cachos, sendo responsável pela perda de água. As bagas são infectadas aos poucos e o  vinicultor precisa conferi-las todos os dias, colhendo somente as que já estão prontas. 

Independente da maneira como a uva atingir o ponto certo para se tornar um vinho doce/de sobremesa, todo o ciclo demanda dedicação, trabalho árduo e paciência do produtor. Mas o resultado é sem dúvida alguma muito prazeroso.

Se você não gosta de vinhos doces, atenção! Talvez ainda não tenha se deliciado com uma dessas maravilhas, portanto, prepare aquela torta de frutas especial, coloque a receita de biscoitos amanteigados da vovó à mesa e... Ao ataque!

DICAS: Santa Helena Late Harvest/Chile; Di Lenardo Pass The Cookies/Itália e Chateau DYquem/França.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.