Margarina x manteiga

Estudo diz que uma colher de sopa de manteiga ou de margarina por dia não faz mal à saúde

Marcela Besson, iG São Paulo |

Tricia Vieira/Foto Arena
A manteiga e a margarina estão presentes na dieta de mais da metade dos brasileiros
É uma verdadeira guerra. Manteiga e margarina vivem se revezando no papel de vilãs da alimentação saudável. A disputa está relacionada aos tipos de gordura presentes em cada uma delas: a da manteiga, de origem animal, e a da margarina, vegetal.

Essa diferença motiva um sem fim de pesquisas científicas. Uma delas, divulgada recentemente pela nutricionista Ana Carolina Gagliardi, doutora em cardiologia e pesquisadora do InCor (Instituto do Coração), em São Paulo, mostrou que nem uma nem outra são tão perversas assim, desde que consumidas sem exagero. “Para pessoas com uma dieta saudável, uma colher de sopa (15 gramas) de manteiga ou de margarina por dia não traz prejuízos à saúde”, garante a especialista.

Os prejuízos a que ela se refere são, particularmente, as doenças cardiovasculares. Segundo Ana Carolina, a ingestão excessiva de qualquer tipo de gordura eleva o nível de colesterol ruim, o LDL, no sangue. O que pode aumentar as chances de infarto e derrame cerebral.

“A manteiga e a margarina estão presentes na dieta de mais de 50% dos brasileiros”, diz Ana Carolina. Daí a importância de falar sobre o tema. A última Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), de 2002-2003, mostrava que o consumo médio anual de margarina entre os brasileiros é de 1,6 quilos - cerca de cinco vezes mais do que o da manteiga, estimado em 324 gramas.

Isso quer dizer que o pote de margarina tem lugar garantido na maioria das geladeiras domésticas – o mesmo não se repete na cozinha dos restaurantes, onde a manteiga reina absoluta. “Em casa, os brasileiros dão preferência à margarina porque têm medo da manteiga, sempre divulgada como proibitiva – o que não é bem verdade”, diz a nutricionista.

Duas vezes gordura
A margarina é, basicamente, uma emulsão de água e óleos vegetais (soja, canola, milho). Contém gorduras mono e poliinsaturadas e nasce de um processo industrial que, antes, lançava mão da temida gordura trans, considerada a mais prejudicial à saúde. As novas fórmulas disponíveis no mercado substituíram esse ingrediente por doses extras de gordura saturada, que está longe de ser inofensiva.

A manteiga, por sua vez, é de origem animal, rica em gordura saturada e colesterol. Não tem nem nunca teve gorduras trans em sua fórmula. O problema está na porcentagem total de gorduras, sempre maior do que a da margarina – a manteiga é duas vezes mais calórica porque concentra mais gordura e menos água em sua composição.

“O fato é que nenhuma delas é santa”, brinca a nutricionista Ana Carolina. Melhor mesmo é consumi-las com moderação. No caso das margarinas, prefira as enriquecidas com ômega 3 e fitoesteróis, espécie de colesterol natural das plantas que ajuda a derrubar o LDL no nosso sangue.

    Leia tudo sobre: manteigamargarina

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG