Tamanho do texto

Panela velha é que faz comida boa? As panelas carcomidas pelo tempo podem render uma boa metáfora musical; na cozinha, por outro lado, elas só atrapalham

Acordo Ortográfico

É compreensível que panelas meio passadas acabem sobrevivendo no armário por quatro, cinco, talvez oito ou até dez anos. O preço das boas panelas costuma ser mesmo salgado ¿ e muitos amantes da cozinha também se apegam naquela panela que faz o arroz ficar mais gostoso. Mas usar artigos que já venceram não faz nada bem. Investir em um jogo de panelas mais resistente e saudável, portanto, é o melhor modo de fazer comida boa.



Para começar, é preciso saber mais sobre a matéria-prima das quais são feitas as panelas. Já é amplamente sabido que certos materiais, com o tempo e o uso frequente, se desgastam. Panelas de alumínio, revestidas ou não com camada antiaderente, por exemplo, são um perigo para a saúde assim que começam a soltar as primeiras lascas.



A melhor opção para o dia-a-dia dos cozinheiros é, assim, a panela de aço inox (já que panelas de ferro, cerâmica e outros materiais não são artigos do cotidiano, mas sim para fins e pratos específicos). Modelos de inox são mais resistentes, não liberam resíduos, mantém o calor do prato. Seguindo essa ideia, resta apenas selecionar um jogo de panelas que, em seis ou sete tipos, comportem todas as receitas.

Isso vale tanto para a cozinha residencial quanto para a cozinha profissional ¿ e, até por isso, grandes chefs já dão seu aval a certos produtos. É o caso do premiado Alex Atala, que emprestou sua grife pessoal para a linha Trix, recém-lançada pela Tramontina (união que, até agora, vem sendo um sucesso para os produtos com fundo triplo e alças fundidas e rebitadas).


Mas reunir o jogo ideal de panelas é, na verdade, bastante simples ¿ requer apenas aquele investimento financeiro que, no final, sairá mais econômico (porque não é preciso descartar panelas ruins todo ano) e saudável. O primeiro item da lista é a caçarola.

A cozinha rotineira, em geral, pede uma caçarola pequena , que servirá para refogados, molhos, cozimento de pequenas porções; será preciso ainda uma caçarola maior e rasa , para o preparo de porções maiores de receitas como arroz ou risoto. Uma caçarola grande será ideal para cozidos de carne e frango, por exemplo.

Dois caldeirões também são úteis no dia-a-dia. Os menores, de cabo lateral, servem para preparos mais ligeiros, como um refogado de carne moída, cozinhar legumes ou aqueles alimentos. O caldeirão grande é ótimo para o preparo de caldos, sopas e para cozinhar massas.

No setor de frigideiras , comprar uma de boa qualidade também é importante ¿ pois ela servirá para inúmeros fins. Além de fritar, uma frigideira média e de lateral alta serve para cozidos de carnes variadas, moquecas, para preparar legumes salteados, para omeletes etc..

Um bom jogo de panelas pode, claro, contar ainda com itens extras, como uma chaleira, uma caneca alta, frigideira pequena para ovos, panela para cozinhar na pressão, outra especifica para massas e cozimento a vapor (com escorredor/aparador embutido) e outros. O importante é que, sejam essenciais ou acessórios, todos os artigos precisam ser realmente de boa qualidade. Afinal, as receitas serão devoradas ¿ já as panelas devem durar mais do que um efêmero jantar.

Veja aqui os tipos de panelas propostos nesta matéria


Leia mais sobre: panelas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.