Tamanho do texto

Ela é conhecida por fazer muito bem à saúde na prevenção de gripes, certo? Mas ela faz muito mais. A vitamina C te ajuda até mesmo a melhorar a aparência

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535088474&_c_=MiGComponente_C

Ouvimos falar sobre isto desde a infância, quando nossas mães tentam nos fazer trocar o refrigerante por um belo suco de laranja: a vitamina C é um nutriente essencial. E as mães, mais uma vez, estão certas. A vitamina C, nome que ganhou popularmente o ácido ascórbico, é crucial para o organismo. Mas não é sintetizada por ele e, assim, precisa ser fornecida pela ingestão de alimentos.

O médico Daniel Magnoni, cardiologista, especialista em nutrição e diretor do IMeN ¿ Instituto de Metabolismo e Nutrição, nos ajuda a explicar mais sobre essa vitamina poderosa.

O que a deficiência de vitamina C pode causar?
Os primeiros sintomas são fadiga, perda de apetite, sonolência ou insônia, exaustão, irritabilidade e baixa resistência às infecções. A falta do ácido ascórbico também é ligada ao desenvolvimento do escorbuto, doença que causa enfraquecimento e hemorragias. Vale lembrar também que o fumo, contraceptivos orais e estresse podem aumentar as necessidades da vitamina C no organismo.

Quais os benefícios que ela traz?
A vitamina C possui inúmeras funções, mas o principal talvez seja sua ação na síntese do colágeno, substância que dá estrutura, por exemplo, aos músculos, tendões, ossos e cartilagens. A vitamina C também contribui para a saúde dos dentes e gengivas, ajuda na síntese de hormônios e neurotransmissores importantes (como a adrenalina), tem função imunológica e neutraliza radicais livres, o que melhora a aparência geral da pele.

Aliás, um grupo de pesquisadores portugueses e ingleses realizou recentemente um estudo que confirma o poder da vitamina C na regeneração da pele. Os dados mostraram que a vitamina C favorece muito a cicatrização de feridas.

Ela pode prevenir mesmo gripes e resfriados?
Alguns estudos dizem que a vitamina C diminui os sintomas e a duração dos resfriados, mas não o número de resfriados adquiridos por uma pessoa. De qualquer forma, as pesquisas garantem que se estivermos com o sistema imunológico fortalecido (com a participação da vitamina C) o número de resfriados será diminuído. Ou seja: ela pode não curar seu mal-estar, mas vai melhorar a condição geral.

E, além disso, a vitamina C participa da formação de anticorpos naturais, formando, assim, defesas contra vários tipos de doenças, não só as gripes.

Em quais alimentos podemos encontrá-la?
Frutas vermelhas, salsa, goiaba, pimentão, brócolis, morango, lichia, laranja, limão, tangerina, couve-flor, abacaxi, acelga, tomate, agrião . Todos esses alimentos são ótimas fontes de vitamina C ¿ mas é bom saber sobre alguns cuidados ao prepará-los. A vitamina C é sensível ao calor, à luz e ao oxigênio. Ela pode, então, ser parcialmente ou totalmente destruída por um armazenamento longo, ou pelo cozimento. Ao cozinhar, faça isso pelo menor tempo possível, use pouca água e sirva logo em seguida. Guardar o suco de frutas recém-espremido por muito tempo na geladeira, por isso, está fora de questão.

Vale usar aquelas vitaminas em tabletes?
A ingestão diária recomendada de vitamina C varia de acordo com idade e sexo. Para os adultos, é recomenda a ingestão de 90 mg/dia, para homens, e de 75 mg/dia para as mulheres. Mas o ideal é que isso seja feito por meio de uma alimentação equilibrada, com muitos vegetais. Certas pessoas, com quadro clínico que pede maior quantidade de vitamina C, podem usar os tabletes.

Mas ao recorrer a qualquer medicamento, mesmo às pastilhas, converse antes com um médico.


Fonte
Dr. Daniel Magnoni, cardiologista e especialista em metabolismo e nutrição, diretor do IMeN - Instituto de Metabolismo e Nutrição,
www.nutricaoclinica.com.br
Telefone: (11) 3287-1800

Leia mais sobre: Vitamina C

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.