Tamanho do texto

Fria ou quente, ela é o maior curinga das donas de casa. Conheça seus truques

Carne louca pode ser prato principal, molho ou recheio de sanduíches, panquecas e tortas
Dulla
Carne louca pode ser prato principal, molho ou recheio de sanduíches, panquecas e tortas
Ela pode ser quente ou fria, desfiada ou em fatias. Serve como prato principal, molho de macarrão e fica irresistível dentro de um pão francês. Faz sucesso em reuniões de amigos, encontros familiares, festinhas infantis. A carne louca é o maior curinga das donas de casa e cada uma tem receita própria. O iG Comida conversou com cinco delas e revela a seguir seus segredos.

CURTA O IG COMIDA NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Silvia Abreu herdou a receita materna e, como a maioria de suas colegas, não tem medidas precisas. “Faço tudo de cabeça”, diz. Sua carne louca mistura acém com coxão mole, duro ou patinho. Assim, garante, fica muito mais saborosa e pouco gordurosa. “Mas tem que tirar todos os nervinhos antes de cozinhar”, afirma. Os cortes vão para a panela de pressão com água e cubinhos de caldo industrializados, e o tempero é preparado à parte.

Veja também: panela de pressão sem susto

“Refogo linguiça portuguesa, bacon, cebola, alho e pimentões verde, amarelo e vermelho. E, se não for para crianças, também boto pimenta dedo-de-moça picadinha.” Depois, é só misturar os temperos à carne, juntar salsinha e cebolinha verde e abafar a panela.

Para a carne louca fria , Sílvia frita uma peça de lagarto cozido em azeite com bastante cebola, louro e folhinhas de coentro. “Todo mundo gosta!”

Aprenda a fazer: carne louca de lagarto desfiado

Carne louca de lagarto desfiado com molho de pimentão, tomate e louro
Dulla
Carne louca de lagarto desfiado com molho de pimentão, tomate e louro

Aprenda a fazer: carne desfiada com mandioca

Dizem por aí que a carne desfiada feita por Sandra Mara de Aguiar tem um toque especial que ninguém consegue identificar. Faz um tremendo sucesso. “O segredo está na páprica”, revela. Para cada quilo de carne, ela adiciona uma colher de café do tempero picante, mais azeitonas, molho de tomate, azeite, cebola, alho. Depois de cozida, tempera com vinagre, sal e pimenta branca moída na hora. A fria também tem macete: “boto um pouco de shoyu”. A bancária Rita Fernandes faz parecido: “uso molho inglês”. Para desfiar com facilidade, ela garante que não há corte melhor do que ponta de agulha.

Veja também: receitas para driblar os altos preços sem deixar de comer carne vermelha

Uma dica importante para quem for preparar a carne louca fatiada é cortá-la só depois de fria. “Depois, eu ponho de novo na panela com o molho de cozimento e deixo apurar um pouco mais”, diz Sandra.

A professora Suely Bertelli assina embaixo e revela seu truque para agradar a todos. “Preparo o pimentão à parte, já que muita gente não gosta.” Para deixar o legume levinho, ela elimina sua pele na chama do fogão. “Assim, não fica indigesto”, garante. O próximo passo é fatiar o pimentão e deixá-lo abafado em um refogado ainda quente de azeite, cebola e alho.

Veja também: 17 dicas que podem deixar a comida do dia a dia muito mais gostosa

Sua carne desfiada fica no tempero durante 18 horas antes de ir para a panela. “Deixo na geladeira dentro de um saquinho próprio para ir ao freezer com vinagre de maçã mais os temperos básicos”, diz. Mas alerta: antes de ir ao fogo, a peça deve ficar em temperatura ambiente e água do cozimento tem que ser quente. “Senão fica dura.”

A também professora Paula Sanches credita o segredo de sua receita às ervas frescas que adiciona depois de pronta. “Boto manjericão e orégano”, afirma. E nada de servir aquela carne esbranquiçada, que não dá vontade de comer. “Ela tem que ficar bem douradinha.”

Leia mais: Tudo o que você queria saber na cozinha mas tinha vergonha de perguntar

E ainda: receitas para fazer na panela de pressão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.