Tamanho do texto

Aprenda a fazer versões light de cinco pratos regionais

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237538984685&_c_=MiGComponente_C

Já comeu arroz de carreteiro light? Ok, a proposta até soa incoerente para um prato feito com carne-seca e outros ingredientes gordurosos. Pois a nutricionista Verônica Ginani, do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília, aceitou o desafio de criar versões menos calóricas para trinta receitas regionais do Brasil. O trabalho de doutorado da professora acabou rendendo um livro, feito em parceria com o Ministério da Saúde, que será publicado no início deste ano.

De acordo com Verônica, a grande dificuldade da pesquisa foi justamente reduzir a quantidade de calorias sem deixar que os pratos perdessem suas características originais. Pelos padrões legais, um alimento só pode ser inserido na categoria light se apresentar uma redução de pelo menos 25% de gordura. Boa parte das receitas regionais é extremamente calórica. Muitas levam manteiga de garrafa e até rapadura para adoçar, conta a professora.

O caminho encontrado por ela foi diminuir a quantidade ou mesmo substituir alguns ingredientes, de maneira que isso não interferisse no sabor e na estrutura. Funcionou. Entre os exemplos de sucesso está a tradicional paçoca nordestina, farofa feita à base de farinha de mandioca e carne-seca. Em vez de frita na manteiga, a carne foi assada usando metade da quantidade de manteiga da receita original, explica.

Confira abaixo outras cinco dicas de preparo light:
Feijão tropeiro
Arroz de carreteiro
Pudim de tapioca
Canjica
Bolo de mandioca

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.