Dicas para uma pizza perfeita

Assar a massa no fogão a gás, sobre uma pedra, é o truque para simular um fogão a lenha na cozinha de casa

Flavia Pegorin, especial para o iG Gourmet |

Getty Images

Os italianos descrevem a boa pizza com massa média, muito molho e recheio moderado. Este último, para eles, é básico: queijos, embutidos ou vegetais, sem grandes invenções.

Nesta página, o iG Gourmet reuniu algumas dicas para preparar a pizza perfeita, em casa. A consultoria é de André Lima, um dos sócios da pizzaria Braz, uma premiada rede com unidades em São Paulo e no Rio de Janeiro. As recomendações de Lima começam pelo tipo de forno. A pizza feita no forno a gás pode até ficar com a mesma aparência, mas nunca terá o mesmo sabor que aquela do forno a lenha, diz.

Como nem todo mundo pode ter essa infraestrutura em casa, Lima ensina um truque que você confere abaixo, junto com todas as outras recomendações.

- Um bom truque para quem não tem forno a lenha é colocar uma pedra refratária em cima da grade do forno e assar a pizza diretamente nela

- Outra ideia é fazer pizzas com massa bem fininha, que se comportam melhor em fornos domésticos

- A vantagem do forno a lenha é que ele atinge uma temperatura bem mais alta do que o doméstico. Isso é fundamental para a pizza ficar macia e crocante

- Tomates italianos rendem um molho de melhor qualidade: basta usar o tipo já pelado e sem sementes, amassando-os bem (com as mãos mesmo) e depois adicionar alho picado, orégano e sal.

Mais :
- Usar os ingredientes corretos para que a massa fique leve e com boa textura

- Trabalhar com molho de tomate fresco, simples - o recheio de boa qualidade só é obtido com temperos e coberturas boas

História - A origem da pizza que conhecemos hoje é mesmo italiana, embora as primeiras manifestações de alimentos semelhantes sejam bem mais antigas. Há seis mil anos os egípcios já produziam um tipo de pizza, massa de farinha e água misturada a outros ingredientes.

A receita ficou popular e percorreu outras civilizações, como a hebraica, a babilônica e a grega (responsável por levar a mistura para assar sobre tijolos quentes). Já os fenícios deram seu toque colocando cebola e carnes sobre a massa, criando o conceito da cobertura.

Os turcos, por volta do século 11, teriam levado para Nápoles o hábito de consumir pão turco coberto com carne e iogurte. Os italianos se ocuparam de aperfeiçoar a massa e as coberturas, especialmente com queijo.

A pizzaria PortAlba, em Nápoles, é considerara por muitos a primeira do mundo. Foi fundada em 1830. A tradicional marguerita tem origem napolitana. Em 1889, os reis italianos Umberto I e Margherita de Savoy estavam hospedados na cidade e quiseram provar uma pizza. Em sua homenagem, ela foi preparada com as cores da bandeira italiana no recheio: mussarela, tomate e manjericão.

    Leia tudo sobre: pizza

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG