Tamanho do texto

É sabido que o Brasil é considerado o país da cerveja e do futebol, mas já é hora de abrirmos os olhos para tantas outras maravilhas existentes por aqui. E isso vai além das belezas naturais de nossa Terra! Falo de desbravadores que conseguiram driblar as adversidades com empenho e perseverança e, cada vez mais, vem transformando o panorama da produção vitivinícola

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535042387&_c_=MiGComponente_C

Acordo Ortográfico

Em minhas conversas com os interessados pelo encantador mundo dos vinhos uma pergunta já se tornou clássica: Como estão os vinhos nacionais?.

Bom, respondo, em primeiro lugar troquemos o termo nacional nada específico e que nunca ouviremos um italiano ou francês utilizando para falar de seus vinhos, para o patriótico vinhos BRASILEIROS. E eles vão muito bem, obrigada!

Hoje é possível encontrar no mercado coisas maravilhosas produzidas de maneira cuidadosa, com tecnologia de ponta e com a consultoria de profissionais especializados e formados nas melhores escolas do mundo.

Os sommeliers brasileiros figuram atualmente entre os melhores, pois possuem uma visão mais globalizada sobre o assunto, uma vez que se originam de um país sem tradição vinícola. Buscam conhecer as características e os vinhos produzidos em diversas regiões vinícolas distintas, não se prendendo em regionalismos e não sendo bairristas como os europeus.


Voltando ao Brasil (membro da Organização Internacional do Vinho desde 1995)*, por aqui o local mais conhecido pela produção de vinhos finos é o Vale dos Vinhedos no Rio Grande do Sul ¿ que compreende os municípios de Bento Gonçalves, Garibaldi e Monte Belo do Sul ¿  possuindo um selo de identificação que garante a procedência dos vinhos (IPVV ¿ Indicação de Procedência Vale dos Vinhedos).

Mas, quero salientar que existem outras regiões brasileiras produzindo muita coisa boa, como por exemplo, São Joaquim em Santa Catarina.
Uma característica básica encontrada nestes locais para o pleno desenvolvimento das videiras e suas uvas, é uma boa amplitude térmica (variação de temperatura entre os dias e noites), favorecendo o desenvolvimento dos ácidos orgânicos essenciais para que o resultado seja um vinho equilibrado. Isso aliado ao emprego de modernas técnicas de vitivinicultura, vem transformando o cenário dos vinhos brasileiros globo afora.


Em suma, vale a pena prová-los! É por isso que te proponho o desafio de reunir os amigos e realizar uma degustação somente com rótulos brasileiros, despindo-se de pré-conceitos e discutindo o assunto. Tenha certeza de que o resultado será, no mínimo, uma grata surpresa.

*órgão que regulamenta normas internacionais para o cultivo e produção de vinhos para que o produto esteja dentro de padrões de qualidade internacionais.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.