Tamanho do texto

Contrariando expectativas, o bolinho importado continua nas paradas de sucesso e está cada vez mais brasileiro. Aprenda receitas

A febre americana abriu espaço para a criação de bolinhos adaptados ao paladar verde e amarelo
Divulgação
A febre americana abriu espaço para a criação de bolinhos adaptados ao paladar verde e amarelo
Muita gente apostou que os cupcakes (bolinhos confeitados em porção individual) tinham prazo de validade no Brasil. Quando pintou por aqui, o docinho, que já era sucesso nos Estados Unidos, em pouco tempo virou febre. Tudo indicava que cairia em desgraça com a mesma rapidez com que se consagrou -- mais ou menos como aconteceu com o tomate seco e outros produtos, que se tornaram enjoativos por conta do uso excessivo e indiscriminado na cozinha.

Milhares de lojas pipocaram pelo País, serviços de entrega especializada apareceram aos montes, livros e revistas sobre o tema coloriram vitrines de bancas e livrarias. Parecia mesmo coisa de americano.

Curta a página do iG Comida no Facebook

Dois anos depois, os docinhos se mantém no mercado, firmes como claras em neve bem batidas. “Minhas encomendas continuam aumentando”, afirma Paula Cinini, da paulistana The Cookie Shop . Ela começou a fazer cupcakes antes de a moda pegar, cerca de quatro anos atrás. “Na época nem tinha muito material disponível no Brasil. Eu usava forminhas de brigadeiro no lugar das tradicionais.”

Cupcake versão nacional é tendência
Divulgação
Cupcake versão nacional é tendência
Sua xará e colega de profissão Paula Simões, do The Cake is on the Table , em São Paulo, também continua feliz com suas fornadas. Para ela, a grande virada na produção nacional aconteceu quando doceiras adaptaram a receita americana ao paladar local. “Nosso bolo é caseiro, mais molhadinho e leve”, afirma.

Ambas acreditam que a febre pode até diminuir, mas está longe de acabar. “Vai ser sempre uma opção para festas”, diz Cinini.

Outra prova de que a mania continua é o recém-lançado Cupcakes 2 – a arte de fazer cupcakes ( Editora Larousse ). O sucesso do primeiro livro, com receitas clássicas, foi tanto que a chef Janaína Suconic agora aposta em sabores bem brasileiros, como milho cremoso, brigadeiro, mandioca com coco e maracujá, entre outros.

Por tudo isso, o iG Comida selecionou cinco receitas fofas e gostosas para incrementar o lanche da tarde, a festinha, a sobremesa do dia a dia. Pegue seu bolinho e saia de mansinho.

Bem brasileiro, o cupcake tico-tico no fubá tem cobertura de goiabada cremosa
Divulgação
Bem brasileiro, o cupcake tico-tico no fubá tem cobertura de goiabada cremosa
Cupcake tico-tico no fubá
Receita de Paula Simões, da The Cake is on the Table
Rendimento: 16 bolinhos

Ingredientes:
1 xícara (chá) de farinha
1 e ½ xícara (chá) de açúcar
1 xícara (chá) de fubá
1 colher (sopa) fermento em pó
½ coller (chá) bicarbonato
2/3 xícara (chá) de óleo
1 xícara (chá) de leite
3 ovos
goiabada cremosa a gosto

Modo de preparo:
Misture os secos e líquidos separadamente. Despeje os líquidos sobre a mistura seca e mexer bem até incorporar. Encha as forminhas de cupcake com a massa até preencher cerca de ¾ da capacidade (ele vai crescer). Asse em forno pré aquecido a 200-230 graus por cerca de 15 minutos.

Dica da confeiteira: a goiabada cremosa pode ser substituída por goiabada cascão derretida no microondas ou no fogão.

Siga o iG Comida no Twitter



    Leia tudo sobre: receitas

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.