Tamanho do texto

Conheça os pratos típicos do país, curiosidades e um pouco de sua história culinária

Baseada nos rituais e nas milenares tradições, a culinária desse país é simples e ao mesmo tempo tem todo o glamour de uma cozinha refinada. Na mesa dos japoneses, os alimentos classificam-se pelo método de cozimento: yakimono (na grelha), nimono (cozido), mushimono (no vapor), nabemono (cozido à mesa), agemono (empanado e frito) e sushi (cru).

Ao contrário do que é espalhado mundo a fora, a grande maioria da população consome peixe assado ao invés do cru, já que o preço do produto é um pouquinho salgado. Além dos peixes , o arroz (gohan) também é o grande astro das preparações.

Os famosos sashimis , cortes perfeitos de tipos variados de peixes, são extremamente cultuados. Mestres e especialistas no assunto preparam essa iguaria de forma perfeita para que a pequena fatia de peixe permaneça saborosa, com a textura e coloração ideal.

Com produtos vindos do campo (não há espaço para uma grande produção pecuária), a culinária japonesa é também recheada de legumes . Todos picados bem pequenos para que você possa abocanhá-los de uma única vez. Essa técnica facilita o uso dos hashis, os pauzinhos que são os únicos talheres presentes nas mesas.

Apesar de não ser consumida com regularidade, a carne também marca presença na mesa dos japoneses. Geralmente frango ou porco, são a base de preparações como o sobá (maçarão servido em pequenas cumbucas) ou os yakitore , um tipo de espetinho. Mas o luxo fica por conta da carne de kobe , extremamente macia e saborosa.

Os bois da raça wagyu recebem massagens, tomam cerveja e saquê e ainda ouvem música clássica. Tudo em prol da maciez do bife. Conhecida como o ouro vermelho, aqui no Brasil um bom bife da carne pode sair por 120 reais.