Coquetéis boêmios

Livro reúne uma coleção de histórias de bar e os drinques preferidos de grandes escritores americanos

Viviane Zandonadi, iG São Paulo |

Reprodução
Dorothy Parker adorava coquetel de champanhe e se alterava com um martini; Charles Bukowski misturava uísque e cerveja; Edgar Allan tinha grande afeição por absinto...
O ilustrador Edward Hemingway (neto de Ernest) e o roteirista Mark Bailey resolveram editar uma coleção de histórias de bar e receitas dos drinques preferidos dos mais emblemáticos autores dos Estados Unidos. Em algum momento, os dois chegaram à conclusão: escritores gostam de beber. Uma frase atribuída a Truman Capote ( A Sangue Frio, Bonequinha de Luxo ) certamente contribuiu para a decisão: "Esta profissão é uma longa caminhada entre um drinque e outro". Daí nasceu o Guia de Drinques dos Grandes Escritores Americanos (Zahar, 111 págs., 34 reais), ilustrado com caricaturas como estas abaixo. Cada capítulo é dedicado ao breve perfil de um autor.

Ao todo são 43 histórias de bar e coquetéis intercaladas com trechos de livros, receitas e frases e casos que atestam o jeitão boêmio de cada um. É uma boa dose de letras e diversão. Pequeno, fácil de ler, de consultar e de carregar por aí. "Gosto de tudo neste livro, exceto o fato de não estar nele", anotou o escritor Norman Mailer.

    Leia tudo sobre: livros; drinques; coquetéis

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG