Tamanho do texto

Chegou o calor e a cervejinha passa a ser mais frequente nos copos. Mas você sabe mesmo aproveitar o sabor da loura gelada? Ricardo Negretto, que é meste cervejeiro da cervejaria Guitts, do Grupo Convenção, confirma a tendência. ¿No Brasil, por ser um país de clima tropical, com o verão englobando as festas de fim de ano e o carnaval, além de um dos maiores litorais do mundo, não tem nada melhor do que acompanhar todas estas características com uma boa cerveja¿

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535045174&_c_=MiGComponente_C

Daniel Wolff é sommelier, especialista em cervejas e criador do site Mestre-Cervejeiro.com , diz que mais do que a temperatura gelada da sua cerveja, o que trás a refrescância ao copo é o baixo teor de álcool e a acidez. Já parou para pensar por que em dias quentes você pede para adicionar uma rodela de limão em seu refrigerante?, pergunta o especialista. Veja as dicas deles para apreciar a gelada.

De dia
A Cerveja mais indicada para o verão, durante o dia ¿ na piscina ou na praia ¿, deve ser leve, suave, mas ao mesmo tempo saborosa, segundo Ricardo. Mas Daniel dá uma dica para fugir das tradicionais cervejas do mercado. A Witbier (cerveja de trigo com especiarias) é de um estilo que contém uma boa acidez. Para mim, essas são as cervejas mais refrescantes que existem, muito aromáticas, e são próprias para serem degustadas tanto sozinhas quanto harmonizadas, diz o especialista.

À noite
Para a noite, você pode optar por estilos de cervejas Ales Inglesas e Belgas, diz Daniel. Procure em boas lojas de bebida para comprar e diga que procura as do estilo Pale Ale. Algumas como as da cervejaria australiana Coopers apresentam inclusive uma boa acidez, consequentemente, são refrescantes, continua. Porém, ele ensina um truque. Preste atenção à baixa alcoolicidade. Ricardo prefere uma mais forte à noite. Com temperaturas mais amenas, eu recomendo uma cerveja do tipo Super Premium Pilsen, Alemã, pois são mais encorpadas, com aromas e sabores característicos.

Como servir
Despeje um pouco de cerveja no copo para temperá-lo e formar espuma. Depois, sirva o restante. Na hora de despejar, faça isso em cima da espuma, para quebrar as bolhas grandes e compacta-las, ensina Daniel. Em seguida controle a formação da espuma utilizando a parede do copo. E aí é só encher o corpo inteiro e lembre-se: Cerveja sem espuma, nunca. Uma boa camada de espuma serve com isolante térmico, mantendo a cerveja em uma temperatura agradável.

Copo ideal
O ideal mesmo é apreciar cada cerveja em seu copo próprio, mas isso é inviável (e, cá entre nós, um pouco de exagero). O copo deve ser limpo, claro. Mas é fundamental ter sido lavado com detergente neutro, livre de aromas fortes e absolutamente muito bem enxaguado, ensina Daniel. O resíduo de detergente não deixa que a espuma se forme. Os copos gelados no freezer vão de gosto. Particularmente, não gosto de copos gelados no freezer. Para mim só servem para gelar os dedos.


Temperatura
Daniel afirma que a regra das cervejas estupidamente geladas só vale para as bebidas de má qualidade. Cerveja ruim precisa ser degustada a temperaturas muito baixas. Isto é imposto pela grande indústria de cervejas populares, de sabor massificado. O porquê disso? Porque quanto mais gelada a bebida, menos gosto você irá sentir. Mas, de acordo com ele, isso não acontece com as cervejas especiais ou gourmet. Elas oferecem aromas e sabores diferenciados. E como você deseja senti-los e aprecia-los, devem ser degustadas a temperaturas adequadas.

E Daniel ensina como gelar. Em casa, para ter a temperatura adequada, utilize um recipiente preenchido com metade de gelo e metade de água. E se por acaso você a deixou no freezer ela congelou acidentalmente, adeus. É preferível descartar a cerveja, diz Daniel. Ricardo concorda: Para manter a cerveja gelada a melhor forma é no isopor com gelo. Isto mantém a cerveja sempre gelada e a uma temperatura ideal para o consumo, ensina Ricardo. Além de gelar muito mais rápido, cerca de 20 minutos, caso tenha que repor o estoque.

Petiscos
Levando em consideração a harmonização com os estilos citados acima, o verão e a saúde, a dica de Daniel é optar por porções de frutos do mar, como ostras ao natural, marisco ao molho cítrico, salada de folhas verdes, pães e torradas, como breadsticks com amêndoas, do que as tradicionais frituras de boteco. E ainda queijos que harmonizam com esses o verão: mussarela de búfala, feta (o saboroso queijo mediterrâneo, típico da culinária grega) e de casca branca como brie e camembert.

Aproveite do seu jeito
Agora que você conhece todas as frescuras, acalme-se. A principal regra, segundo Daniel, é  relaxar e curtir bons momentos. É muito bacana conhecer a cultura da cerveja, copos, temperatura, como servir, estilos, técnicas de degustações e harmonizações. Porém, desfrute de sua cerveja e deixe os outros desfrutarem como lhes agradam.

Segundo ele, até alguns alemães gostam de colocar rodelas de limão na borda de seus copos e irlandeses de misturar dois estilos. Assim como os brasileiros preferem beber extremamente gelada. Tudo bem! aprecie como for melhor para você.

Boas cervejas
Veja essa lista de sugestões que Daniel Wolff preparou para você apreciar durante o dia e à noite. E nem todas dessa seleção são importadas. Algumas brasileiras estão aí. Confira:

Durante o dia
Hoegaarden Witbier (Bélgica)
Blanche de Bruxelles (Bélgica)
Edelweiss Snowfresh (Austria)
Pilsener Urquell  (República Tcheca)
Czechvar - Budweiser Budvar (República Tcheca)
Becks (Alemanha)
Christoffel Bier  (Holanda)
Paulaner Weissbier  (Alemanha)
Franziskaner Hefe-Weissbier (Alemanha)
Eisenbahn Weizenbier  (Brasil)

Para a noite
Eisenbahn Pale Ale (Brasil)
Coopers Original Ale (Austrália)
Coopers Sparkling Ale (Austrália)


Leia mais sobre: cerveja