Tamanho do texto

Não acredite no que sua avó dizia! A mulher grávida não deve comer por dois. A gestação implica no aumento de ingestão de apenas 300 calorias por dia. Por isso, durante a gravidez, a mulher deve fazer algumas mudanças no seu cardápio

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535033680&_c_=MiGComponente_C

O ideal é optar por alimentos saudáveis e balanceados, que garantam nutrientes para que o bebê se desenvolva bem nesse período. Confira as dicas de alimentos bons alimentos para serem consumidos durante a gravidez, aconselhados pela nutricionista Izaara Alvarenga.

As carnes são uma importante fonte de ferro. Dê preferência a carnes magras como frango, peixe sem pele e alcatra grelhadas, assadas ou cozidas. O ferro tem maior importância no último semestre de gestação.

Leite e derivados devem ser ingeridos em boa quantidade, pois possuem muito cálcio. O ideal é consumir 1.200 mg de cálcio por dia; 200 ml de leite de vaca integral têm 240 mg, já 100 gramas de queijo branco possuem 700 mg. É importante consumir bastante cálcio principalmente no último trimestre da gravidez.

Ameixa preta é uma boa solução para a prisão de ventre, problema comum entre as grávidas. Coloque três ameixas em um copo de água filtrada e deixe na geladeira de um dia para o outro, beba todos os dias pela manhã.

Prefira arroz integral . Além de uma boa fonte de energia, tem vitaminas B1, B2 e E.

O ácido fólico , ou folato, é essencial antes mesmo da gravidez. Sua ausência prejudica a divisão celular e a formação de proteínas. Conhecido também como vitamina B9, o ácido fólico pode ser encontrado em vegetais verde escuros, fígado, frutas cítricas e leite. Ele é essencial nos três primeiros meses de gestação.

O azeite é o óleo recomendado. É rico em vitamina E e beta-caroteno, ajuda no desenvolvimento cerebral e na formação ocular. O azeite também é uma gordura monoinsaturada, essencial na absorção de vitaminas lipossolúveis, como a A, D, E e K.

Frutas secas são ótimas para um lanchinho fora de hora. São pouco calóricas e ricas em vitamina E e magnésio, que ajudam no bom funcionamento de nervos e músculos. As frutas secas são também uma importante fonte de gordura saudável e fibras.

Ovo é uma ótima fonte de proteína, ideal para as mamães que não gostam muito de carne. A gema é rica em gordura e vitamina A. A proteína da clara é facilmente absorvida pelo organismo. O ovo ainda contém iodo, importante para o desenvolvimento dos hormônios.

Alguns alimentos devem ser evitados , como os peixes crus, carne mal-passada, ostras e leite não-pasteurizado , possíveis fonte de bactérias que podem prejudicar o desenvolvimento do feto. O peixe pode ainda ser fonte de mercúrio, se ingerido em grande quantidade pela gestante pode afetar a formação cerebral.

As bebidas alcoólicas também estão proibidas ! Podem causar deficiência física, dificuldade de aprendizado e problemas emocionais. A cafeína deve ser consumida com moderação, ela está associada ao baixo peso do feto. Importante! Lembre-se sempre de consultar o seu médico antes de fazer qualquer alteração em sua alimentação.


Leia mais sobre: gestação

    Leia tudo sobre: gravidez
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.