Tamanho do texto

Boas taças para vinhos devem possuir tanto haste quanto bojo que permitam girá-lo sem que ocasione perda do líquido

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535069876&_c_=MiGComponente_C

No momento de escolhê-las é preciso considerar três fatores de suma importância: forma, tamanho e material. O formato lembra uma tulipa, sendo mais largas no fundo e fechadas nas bordas. Isso porque em contato com o ar, o vinho respira e desprende aromas que as taças concentram em seu interior, onde nossos narizes se deliciarão.

A capacidade ideal deve ser de 280 ml, mas tenha em mente que NUNCA se deve encher uma taça, pois isso, além de deselegante, dificulta as análises visuais e olfativas, uma vez que para a primeira é necessária uma inclinação de, aproximadamente, 60º ou mais para identificarmos assim padrões e nuances de cores. Já o olfato será privilegiado pelo ato de passear o vinho na taça liberando com isso seus aromas.

Finalmente, e não menos importante, escolha taças de cristal fino. Este matéria é excelente e perfeito para a degustação, uma vez que proporciona visibilidade do que temos no copo e, principalmente, porque sendo um material poroso, quebra as moléculas aromáticas do vinho. Faça um teste com uma taça de cristal e outra de vidro que notará uma diferença absurda.

Existem taças específicas para cada tipo de vinho, por exemplo, taça Bordeaux, taça Borgonha, etc. Mas não há necessidade de manter esse verdadeiro arsenal em seu armário. Opte por modelos coringas, tais como:

- Para vinhos TINTOS : grandes de bojos largos e mais fechadas na parte superior;

- Para vinhos BRANCOS : médias e de boca um pouco mais estreita;

- Para vinhos de DOCES e FORTIFICADOS : pequenas (no mercado encontramos algumas para vinho do Porto que se parecem com a taça de espumantes, contudo menores e com corpo menos comprido);

- Para ESPUMANTES : as famosas flute ou flauta de corpo estreito e alongado.

Na hora da limpeza, não se esqueça de que ali serão servidos vinhos para DEGUSTAÇÃO e que detergentes deixam resíduos. Use apenas água quente e um pano de linho para secá-las. E, se em algum momento elas apresentarem manchas, vale uma gotinha ou duas de água sanitária, um enxágue prolongado e abundante. Um pouco de álcool líquido para esterilizá-las, de vez em quando, também ajuda.
Pronto! Taças límpidas e brilhantes preparadas para a próxima jornada gustativa.

DICAS: Vinho branco Catarina (Uvas: Fernão Pires e Chardonnay) / Terras do Sado ¿ Portugal; Vinho Tinto Pierre Andre Hautes-Cotes de Nuits / Bourgogne ¿ França e Vinho do Porto Grahams Fine Ruby

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.