Tamanho do texto

Tem utensílio de cozinha tão estranho ao nosso dia-a-dia que, ao manejá-los, é bom estar bem informado

Acordo Ortográfico

Muitas vezes, o sucesso de um prato é resultado exato do equipamento escolhido corretamente no preparo. Improvisar, na cozinha, é algo comum ¿ mas diversos utensílios, por mais estranhos e complicados que pareçam, são a peça-chave do processo. Acredite neles: talvez eles possam expandir seus conhecimentos, melhorar suas técnicas e satisfazer seu paladar.



Abaixo, escolhemos cinco estranhezas que poderão vir muito a calhar no seu próximo cardápio.



1. Bico de confeitar
Usados por confeiteiros desde os tempos mais antigos, hoje existem mais de 300 modelos de bicos indispensáveis para a hora de decorar bolos e tortas. Os bicos podem ser reconhecidos pela numeração ou pelo nome, como pétala, pitanga ou babado, de acordo com o desenho que formam. Na hora de manejar é, depois do saco cheio do glacê, é importante apertar bem o creme até a ponta para um bom fluxo, além de manter as mãos bem firmes e a saída de massa constante. Vale treinar diversas vezes antes de passar ao bolo em si.

2. Sifão
Ah, é chegado em um chantili para acompanhar o doce ou o café? Que tal usar chantili de verdade, fresco, feito com creme de leite apropriado e armazenado num sifão? O acessório não tem mistérios ¿ na verdade, é uma tremenda mão na roda para quem se dispõe a comprá-lo. Na garrafa, basta colocar o creme fresco, acrescentar um pouco de açúcar e fechar. Seguindo as instruções, é preciso fixar uma cápsula de nitrogênio (que fará o serviço) e agitar. Na geladeira, o creme dura alguns dias. E a consistência e sabor massacram os cremes adversários batidos à mão.



3. Maçarico
O maçarico culinário é famoso por ser o acessório ideal na hora de caramelizar o açúcar que vai sobre o creme brullé. Mas o artefato que cospe fogo não precisa meter medo no chef iniciante. Basta regular a saída de gás do maçarico para que a chama não fique longa nem curta demais (ela deverá ter cerca de 6 ou 7 cm de comprimento), o que deixará a queima do doce uniforme. Também é essencial espalhar o calor, para não queimar o açúcar em pontos específicos.



4. Cilindro de massa
Fazer massa caseira é, além de delicioso, muito divertido ¿ basta saber lidar com aquela maquininha estranha de abrir as peças. Mas não é nada de outro mundo. Depois de preparar a mistura elástica com farinha e ovos, basta separá-las em pequenas porções achatadas. Dobre cada porção em três e passe pelo cilindro usando a manivela cerca de cinco vezes (ou até a tira de massa estar lisa e sedosa). A cada passada, coloque os dois marcadores do cilindro em pontos iguais, mais próximos, e passe a massa de uma vez só, segurando na saída e sem deixá-la amarrotar. Com um ajudante que segure a longa fita de massa, fica mais simples.



5. Pilão
Esse utensílio foi muito usado nas cozinhas de antigamente mas, sabe-se lá por que, hoje ficou mais próximo apenas dos profissionais da culinária. Bobagem. O pilão é perfeito para socar e misturar ervas, macerar grãos e pimentas diversas e até para aromatizar sal, por exemplo. Na hora de escolher, basta optar por um de bom tamanho, que vai permitir mais espaço para a mistura, e com socador pesado (o que facilitará o trabalho). Os de pedras são os melhores para iniciantes, porque não viram com facilidade na hora do trabalho.

Para ilustrar, confira na galeria de fotos os utensílios descritos nesta matéria


Leia mais sobre: utensílios

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.