Tamanho do texto

Já imaginou a sua cozinha sem os macarrões instantâneos e as junk foods congeladas? Sim, é possível morar sozinho e caprichar na hora de preparar a sua refeição! Siga as nossas dicas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535032907&_c_=MiGComponente_C

1. Faça um plano
Preparar um super prato elaborado quando você chega do trabalho cansado e morto de fome parece ser uma missão impossível. Principalmente se o seu fogão nem sabe por que está lá e a geladeira ainda ecoa restos de pizza. Mas se você planejar o que vai comer durante os próximos dias essa tarefa pode ser mais simples do que parece. Na hora de cozinhar, dobre a quantidade dos ingredientes e já separe o que pode ser congelado ou reaproveitado para o dia seguinte. O frango grelhado que sobrou da segunda-feira pode se transformar na salada Ceasar da terça, por exemplo.

2. Simples, prático e saudável
Para comer bem em casa, não é preciso estudar gastronomia e nem passar horas vendo programas de TV que ensinam receitas mirabolantes. Um jantar pode ser substituído por uma salada verde com tomate cereja, croutons e queijo branco, ou um sanduíche de pão integral com rúcula, cenoura ralada, cottage e filé de frango grelhado, ou ainda uma sopa de legumes com carne. E todas essas preparações não levam muito tempo e podem ser feitas em pequenas porções para não haver desperdício, comenta a nutricionista Ana Paula Gonçalves da Silva.

3. Ecobag na mão, hora das compras!
Passe longe das seções de macarrão instantâneo e de sopas prontas. Se olhar bem, já há diversas opções de produtos mais saudáveis nas prateleiras que vêm em embalagens pequenas. Você pode optar por hortaliças higienizadas e saladas prontas em porções menores, sugere a nutricionista. Algumas redes de supermercados embalam fatias de frutas e pequenos pedaços de legumes já cortados para facilitar a vida de quem não come uma abóbora inteira. Compro sempre legumes descascados e fatiados em pedaços. Porque dá um trabalhão fazer tudo isso em casa e assim evito que eles mofem na geladeira, diz a bióloga Ana Luiza Millás, 25 anos, que mora sozinha há seis meses em São Paulo.

4. De olho no mercado
De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de brasileiros que moravam sozinhos em 2005 passou de 5,742 milhões (10,8% do total) para  6,046 milhões (11,1%) em 2006. E as empresas alimentícias estão de olho nessa tendência ¿ como a Sadia, que oferece pratos individuais completos, e a Wessel, que comercializa pedaços pequenos de carnes e livra você de comer aquela mesma carne moída a semana inteira. Dá para variar o cardápio sem ocupar todo o freezer da sua geladeira.

5. A internet
Alguns sites na internet oferecem receitas e dão dicas excelentes para ajudar quem é o próprio chef. O blog One is Fun , da Rita Lobo, é feito para os solteiros inveterados. No ar desde o dia 21 de junho, no meio de ótimas receitas você ainda fica sabendo de dicas de utensílios indispensáveis, endereços de feiras para comprar tudo fresquinho e até telefones de deliveries que valem a pena.

Veja a sugestão de cardápio da nutricionista Ana Paula Gonçalves da Silva para quem mora sozinho


Leia mais sobre: comida

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.