Tamanho do texto

Balcão de hot dog e novíssima loja de temakis mostram que o caldeirão gastronômico que exportamos vai além do arroz com feijão

Na única temakeria da Espanha, os clientes vão saborear em bancos altos combinações como salmão, ovas, cebolinha e... maionese
Divulgação
Na única temakeria da Espanha, os clientes vão saborear em bancos altos combinações como salmão, ovas, cebolinha e... maionese

Coxinha, guaraná, feijoada e pão-de-queijo em pó: qualquer cidade europeia de porte médio tem isso. E não é raro encontrar nesses lugares uma churrascaria. Mas em Barcelona a novidade são os endereços de brasileiros que não vendem exatamente a nossa comida típica e clichê. No balcão de cachorro-quente, tem até purê de batata, como nos carrinhos e lanchonetes do Brasil. No restaurante especializado em temakis, os sushis em forma de cone ganham generosos recheios inusitados. Os dois lugares são comandados por brasileiros, ou alguém acha que um austríaco ou americano combinaria salsicha com milho? Que algum japonês misturaria cream cheese, abacate e tabasco a atum, por exemplo, e venderia na temakeria? É, digamos, uma nova onda brasileira, fruto do hibridismo cultural sem igual de nossas cozinhas.

Bancos altos na temakeria de Barcelona: japoneses puristas ficariam pálidos com as combinações brasileiras
Divulgação
Bancos altos na temakeria de Barcelona: japoneses puristas ficariam pálidos com as combinações brasileiras
Aberta há três meses na parte baixa do bairro Gótico, já quase no porto que antecede a praia, a temakeria Temaki-Ya foi um dos points pós-areia dos brasileiros expatriados e turistas bem-informados. Começou com o burburinho -- "Você viu que agora tem uma temakeria em Barcelona?” -- e foi angariando fãs, com pratos que custam entre 4 e 6 euros e menus que variam de 9 a 13 euros (um temaki, mais uma saladinha e uma sobremesa).

O fast-food "saudável" especializado em cones causa certo estranhamento em quem nunca esteve no Brasil. “Muita gente não entende do que se trata, tanto que tive que colocar uma tevê, onde explicamos o conceito de temakeria”, diz a gaúcha Carmen Pereira, sócia do restaurante, que teve a ideia de montá-lo depois de umas férias no Brasil, onde constatou a mania de endereços semelhantes. Outro dos sócios é Felipe Okamoto, sushiman do Kibuka, em Gracia, considerado o melhor restaurante japonês de Barcelona e endereço que se define como um “restaurante japonês com influências brasileiras”. A decoração é ao estilo das temakerias nacionais: bancos altos, um balcão e embalagens onde o wasabi (raiz-forte) já vem misturado ao shoyu. Faz japoneses puristas corarem, mas para brasileiros é um clássico.

Decorado com grafitti, o The Dog is Hot, no Raval, serve o típico “cachorro-quente-com-tudo” brasileiro
the dog is hot
Decorado com grafitti, o The Dog is Hot, no Raval, serve o típico “cachorro-quente-com-tudo” brasileiro

Cachorro-quente

O outro restaurante neobrasileiro de Barcelona é o The Dog is Hot, minúscula lanchonete (trata-se, na verdade, de um balcão) inaugurada há um ano por três amigos publicitários, dois brasileiros e uma espanhola das Canárias. Ali também é preciso "educar" a clientela, que muitas vezes se perde entre as 18 opções de coberturas para o cachorro-quente – purê, batata-palha, queijo, milho e cebola, mais guacamole e abacaxi, influência dos amigos latinos que frequentam o lugar desde a abertura. Para acompanhar, nachos no lugar de batata frita, mais uma fusão no meio de tantas.

O sanduíche
Divulgação
O sanduíche "completo", inspirado no que é vendido no Brasil, agora também em Barcelona
Além dos recheios mil, outra diferença entre o The Dog e outras casas de “perrito caliente” da cidade é a salsicha. Em vez da salsicha do tipo Frankfurt, a mais comum em Barcelona, crocante e longa, perfeita para ser feita na chapa, ali eles usam a vienense, mais macia, que pode ser fervida ou feita no vapor. Traduzindo, é a “nossa” salsicha. Há também uma opção feita de tofu.

No meio do Raval, um dos bairros boêmios e entre os mais undergrounds de Barcelona, e decorado com graffiti coloridíssimo, o The Dog tem frequentemente uma longa fila na porta, sobretudo à noite e nos fins de semana. Ali, os sanduíches custam a partir de 1,70 euro. Numa Espanha em crise e com desemprego alarmante, faz sucesso quem consegue pensar em alternativas de negócios baratas, charmosas e diferentes, algo que brasileiros já aprenderam há muito tempo.

Serviço
Temaki-Ya: Gignàs, 28, Barrio Gotico, Barcelona, tel. (+34) 933-192-185, www.temaki-ya.com
The Dog is Hot: Joaquim Costa, 47, Raval, Barcelona, tel. (+34) 931-859-517, www.thedogishot.com

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.