Tamanho do texto

Sucesso nos anos 80 e 90, a bebida cremosa tem novos formatos e ingredientes

Aprenda a fazer batidas que vão além da combinação básica de creme de leite, fruta e cachaça
Divulgação
Aprenda a fazer batidas que vão além da combinação básica de creme de leite, fruta e cachaça

Poucas coisas podem parecer mais antiquadas em uma carta de bebidas do que as batidas. De fato, esse tipo de drinque, de textura cremosa e sabor bem adocicado, fez sucesso nos anos 80 e começo dos 90 para depois ser abolido por mestres da coquetelaria e ficar restrito a estabelecimentos popularescos. 

CURTA O IG COMIDA NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Aqui e ali, casas retomaram as receitas, algumas com nova roupagem, com ingredientes e técnicas mais atuais da coquetelaria. Um exemplo é o do bar paulistano Pirajá : diversas opções de batidas que vão além da combinação básica de creme de leite, fruta e cachaça. É o caso da receita que leva coco queimado, uma releitura do popular coquinho (rum e doce de coco queimado). Outra opção é o meia de seda modernizado, feito com gim , licor de cacau, creme de leite e sorvete de creme. 

RECEITAS
GOD-DAUGHTE
SILK STOCKING
MUDSLIDE
BATIDA DE COCO QUEIMADO
BATIDA DE PAÇOCA
MEIA DE SEDA

Batida de caipirinha: o sorvete entra no lugar do creme de leite
Divulgação
Batida de caipirinha: o sorvete entra no lugar do creme de leite
Outro exemplo são bebidas feitas com sorvete de massa, cachaça e frutas, lançando mão do sorvete como substituto do creme de leite. Os sabores? creme, flocos, morango e chocolate, que são combinados às frutas.

Leia também: truques simples para deixar o drinque feito em casa mais sofisticado

A batida é nossa
Como tem a cachaça como base alcoólica principal, não restam dúvidas de que a batida é original do Brasil. Uma das possíveis origens data da época da coroa, quando a rainha portuguesa Maria Joaquina organizava rega-bofes com a mistura da aguardente brasileira – subproduto dos canaviais – com natas e algumas das abundantes frutas locais que impressionavam os colonizadores.

Mas há diversos coquetéis internacionais que são feitos com creme de leite e têm a mesma textura aveludada das nossas batidas. Um deles é o white russian: trata-se de uma bebida fácil de fazer (leva 50ml de vodca, 25ml de licor Kahlúa batidos numa coqueteleira com gelo e depois colocados no copo e acrescido de 25ml de creme de leite) e mais fácil ainda de beber, o que requer uma certa dose de cuidado.

Leia também: Coquetéis de outros tempos para brindar em qualquer época

A fórmula doce e cremosa também está no silk stocking, criado nos anos 20, e que leva tequila, creme de cacau branco, creme de leite e xarope de romã. Para quem quer pegar leve no sabor, outra opção tradicional é o mudslide, uma mistura de quantidades iguais de vodca, licor Baileys, Kahlúa e creme de leite.

Aprenda também: a fazer uma caipirinha nota dez
E experimente: preparar bons drinques à base de saque

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.