Tamanho do texto

Com ingredientes especiais, doceiras reinventam o docinho de festa em combinações surpreendentes, saborosas – e lindas

O dilema diante do brigadeiro já foi bem simples. Colocá-lo inteirinho na boca ou devorar em breves mordidinhas? Se jogar no sofá com o prato na mão e comer de colher, quase morrendo por ter que esperar esfriar, também é uma decisão importante. Tem mais.

Ao investir em matérias-primas especiais, embalagens e sabores diferentes, doceiras como Juliana Motter, de São Paulo, e Laila Caminha, do Rio de Janeiro, desafiam qualquer dieta. Seus trunfos são chocolate branco, amargo, pistache, confeitos coloridos e embalagens perturbadoramente lindas.

Macarons e cupcakes podem até circular com a maior desenvoltura nas festas. Estão na moda, é verdade. Mas o brasileiríssimo brigadeiro não perde a realeza, sobretudo nos aniversários. "Os outros são muito respeitados, mas não fazem parte da nossa história", avalia a doceira Juliana Motter, dona do ateliê Maria Brigadeiro . "Por ser subaproveitado, sempre torço para que seja reconhecido como um doce com grande potencial gastronômico".

Juliana e Laila contribuem para isso. A primeira herdou o talento para o doce da avó. No início, fazia a guloseima para levar nas festas dos amigos e era um sucesso. Acabou virando a “Maria Brigadeiro” e batizou seu ateliê com o apelido.

Carioca e apaixonada por doces, Laila estudou pâtisserie na prestigiada École Lenôtre , em Paris, e especializou-se em decorações de açúcar na Inglaterra. Depois de fazer brigadeiro no quiosque da chef Flávia Quaresma, no Rio, percebeu que poderia preencher uma lacuna no mercado. “Minha mãe sempre fazia brigadeiro para o meu aniversário, mas atualmente as mães preferem tudo pronto”. Assim, nasceu o Sweet Dreams .

Nas mãos das duas doceiras modernas, os bocadinhos de chocolate ganham confeitos coloridos e ingredientes e sabores especiais como matéria-prima belga, pistache e damasco. Em apenas um dia, as vendas dos dois ateliês, juntas, batem a marca de 6.000 unidades.

Apesar de ser um doce relativamente simples na execução, é importante que esteja fresco, por isso os pedidos devem ser feitos com antecedência. As encomendas no paulistano Maria Brigadeiro são finalizadas meia hora antes do horário de entrega. A unidade custa 2,50 reais. No Sweet Dreams , brigadeiro feito de chocolate nacional custa 80 centavos. Com chocolate belga, 1,10 reais. Confeitos divertidos de laços, flores e estrelas, há o acréscimo de um real por unidade. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.