Tamanho do texto

O molho feito de morango, framboesa e amora enfeita as sobremesas e adoça o paladar. Confira cinco receitas

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535102326&_c_=MiGComponente_C

Na cultura gastronômica, o termo ragu é usado para designar molhos salgados. Na Itália, por exemplo, o molho de tomate enriquecido com carne picada em ponta de faca é tradicionalmente servido com uma massa. A palavra está diretamente relacionada, também, com o verbo francês ragoûter. S ignifica despertar o apetite ou avivar o sabor.

Mas nem só de sal vive o ragu. Tanto que não é raro passar os olhos pelos cardápios de alguns restaurantes e pousá-los na palavra ragu no capítulo sobremesa. É uma licença poética que remete à calda - ou talvez seja mais apropriado dizer 'ao molho' - que enriquece algum doce.

Há o ragu de frutas vermelhas, por exemplo. E é dele que vamos tratar aqui.

Clique nos links abaixo para ver as receitas
Merengue italiano com frutas do bosque, do restaurante Pomodori (São Paulo)

Ragu de frutas vermelhas com sal e pimenta, do restaurante Wiella Bistrô (Recife)

Panacota de iogurte com ragu de frutas vermelhas, do restaurante Julia Gastronomia (São Paulo)

Torta de chocolate amargo com ragu de frutas vermelhas do restaurante Julia Gastronomia (São Paulo)

Creme de mascarpone, cream cheese e ragu de frutas vermelhas, do restaurante Osteria (São Paulo)

"É como o estrogonofe, que, legitimamente, é feito de carne. As pessoas batizaram de estrogonofe qualquer creme leve com pedaços, até os de frutas, observa Viviane Fukazawa, chef do italiano Osteria, no bairro do Itaim, em São Paulo.

A época certa para saborear o morango, a amora, a framboesa e o mirtilo ¿ também conhecido como blueberry ¿ é no fim da primavera e no começo do verão no hemisfério sul. Exatamente no período em que estamos.

"O morango já está muito batido e a união com outras frutas deixa a sobremesa com um vermelho mais vivo. É mais gostoso de ver e de comer", comenta Anayde Lima, dona do restaurante paulistano Julia Gastronomia , que oferece torta de chocolate amargo e panacota de iogurte. Ambos acompanhados da calda.

Com sal, pimenta e jambo
O chef Claudemir Barros, que comanda o Wiella Bistrô no Recife, em Pernambuco, acrescenta jambo em suas receitas. É uma fruta típica das regiões norte e nordeste do País. Para deixar o ragu ainda mais saboroso, ele dá uma dica arretada. "Na panela, deixo a manteiga derreter, coloco as frutas e um pouco de açúcar. Mas costumo acrescentar ainda uma pitada de sal e outra de pimenta para elevar o sabor". Mas Barros garante o sucesso com uma simples bola de sorvete de creme ou tiramissu.

Onde encontrar
Os paulistanos podem encontrar as frutas vermelhas na Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) ¿ um verdadeiro paraíso hortifruti na cidade. Nas demais regiões, muitas feiras e supermercados já dispõem dessas pequenas delícias silvestres.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.