Tamanho do texto

Como já ressaltei em matérias anteriores, o ato de degustar um vinho deve ser totalmente isento de preconceitos

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535093390&_c_=MiGComponente_C

Nosso melhor exemplo está no vinho brasileiro que, quando degustado às cegas, consegue ótimas críticas, porque nesse momento as pessoas se empenham somente em definir o que é aquele vinho e ponto final, abrindo sua mente e seus sentidos a tudo de interessante (ou não) que o mesmo possa apresentar.

As vinícolas brasileiras têm investido na modernização de suas fábricas, incremento dos processos de produção, em pessoal altamente qualificado, ao longo dos últimos 15 anos. Isso, certamente, é o motivo de um volume exportações crescente e dos excelentes resultados que consumidores cada vez mais exigentes procuram.

O espumante brasileiro é a grande estrela. Além de premiações em diversos países diferentes, ele caiu no gosto dos brazucas, sinalizando um aumento nas vendas internas 20% maior até agosto em se comparando com o mesmo período de 2008. Na contramão, a compra dos espumantes importados sofreu uma queda.

De volta à questão do preconceito, o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos criaram uma campanha institucional para o mercado nacional e internacional do Projeto Wines from Brazil sob o mote: Abra e se abra. Abra sua cabeça, abra um vinho do Brasil.

Segundo Carlos Raimundo Paviani , diretor-executivo do instituto, a ideia é Abrir a cabeça das pessoas para experimentar os vinhos brasileiros e, a experiência comprova que, a aceitação é consequência direta da degustação sem preconceito dos produtos.

São mais de 1.800 prêmios internacionais e a conquista de grandes mercados como: Rússia, Estados Unidos e Alemanha, os três maiores importadores de vinhos brasileiros. Quem sabe agora, com essas referências de peso, começamos a prestar mais atenção no que é produzido por aqui? Lembre-se sempre, nada de preconceito .

DICAS : Casa Valduga Espumante 130 anos Champenoise (Espumante); Salton Virtude Chardonnay (Branco) e Miolo Lote 43 (Tinto)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.