Tamanho do texto

Conheça as três marcas que fazem cerveja pelo método champenoise. Uma delas é brasileira

Não resta dúvida: fazer cervejas a partir do método champenoise é uma missão primorosa. Três cervejarias se lançaram ao desafio, duas belgas e, veja só, uma brasileira. Juntas, elas criaram cinco rótulos do gênero.

Antes de conhecê-las, confira algumas dicas

- Cervejas do tipo bière brut devem ser servidas em taças flüte, as mesmas usadas para os espumantes

- A temperatura da bebida deve estar entre 2ºC e 4ºC

- Harmonizam bem com pescados, frutos do mar e queijos do tipo brie e camembert


Eisenbahn
A microcervejaria de Blumenau, em Santa Catarina, fabrica dois exemplares feitos pelo método champenoise. A Lust , refrescante e de paladar frutado, e a Lust Prestigie , de aroma amanteigado. Possuem 11,5% de álcool e são comercializadas em garrafas de 750 mililitros.

Onde provar:
Anhanguera (Rua Aspicuelta, 595, Vila Madalena, São Paulo; R$ 74,90)


Malheur
A cervejaria belga, localizada na cidade medieval de Buggenhut, no centro de Flandres, foi a precursora no uso do método champenoise para a fabricação de cervejas. Produz dois rótulos desse tipo: a Malheur Brut, clara e com 11% de teor alcoólico, e a Malheur Dark Brut, escura e com 12 % de concentração alcoólica. Ambas são vendidas em garrafas de 750 mililitros.

Onde provar:
Frangó (Largo da Matriz de Nossa Senhora do Ó, 168, São Paulo; R$ 180,00)
Bar Brejas (Rua Conceição, 860, Campinas; R$ 180,00)


Deus
É a mais famosa. Sua fabricação começa na Bélgica e termina em Champanhe, na França. Na etapa final de produção, recebe a adição de licor de expedição, um líquido perfumado à base de aromas florais. É vendida em garrafa de 750 mililitros.

Onde provar:
Melograno (Rua Aspicuelta, 436, Vila Madalena, São Paulo; R$ 220,00)
BeerTaste (Shopping Città América, Barra, Rio de Janeiro; R$ 239,00)

Bebidas alcoólicas são proibidas para menores. Se beber, não dirija.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.