Tamanho do texto

Diferente do que se pensa, a garrafa de vinho e seu rótulo têm uma função muito além de, simplesmente, comportar e identificar a procedência da bebida

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=comida%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237535094320&_c_=MiGComponente_C

A garrafa tem um papel muito mais importante, o de colaborar com o apreciador na hora da escolha o vinho. Explico: são quatro as formas clássicas. A bordalesa (com pescoço abrupto), a borgonhesa (com pescoço gradual), a Renana (mais delgada e mais alta borgonhesa) e a Champagne (mais alta e mais robusta que a borgonhesa). Existem também outras formas características, para que o consumidor possa reconhecer mais facilmente o tipo de vinho.

Quando analisamos as prateleiras de lojas especializadas, vemos uma série de garrafas do tipo bordalesa, mas com diferentes tamanhos e pesos. Esse é um cuidado que o produtor adota para informar, a quem aprecia, um pouco sobre a estrutura e o estilo do vinho que encontrará ao abrir.

ATENÇÃO : esta semana uma novela do horário nobre mostrou duas modelos se deliciando com uma champagne Dom Perignon num hotel de Paris. Até aí, maravilha! O pecado foi o garçom segurar a garrafa pela depressão existente no fundo da mesma. SOCORRO ! Os franceses jamais fariam isso.

Veja, aquele buraco que tanto intriga as pessoas, existe para dar mais resistência ao vidro e estruturar a garrafa que será transportada, empilhada e muito manuseada. Ao servir, pense que a garrafa é uma extensão do seu braço e que a maneira mais correta de segura-la é com a mão espalmada em suas costas, onde se encontra o contra rótulo. Assim a pessoa que estiver sendo servida conseguirá admirar o rótulo.

E por falar em rótulo , ele é a principal arma de um produtor , porque é ele que leva a sua marca e tudo o que esta representa. É também onde se encontram informações importantíssimas como safra, origem, nome do vinhedo, legislação (AOC, DOC, IGT).

A principal identidade do vinho é definida pelo rótulo. Por tamanha importância, encontramos produtores que se desdobram para tornar essa ferramenta ainda mais eficiente. Tomemos como exemplo o célebre CHATEAU MOUTON ROTHSCHILD , que desde 1945 tem por costume utilizar um rótulo diferente para cada safra. Muitos deles foram criados por artistas renomados, como Pablo Picasso .

Quem fala que imagem não é nada, com certeza vive em outro planeta. IMAGEM É TUDO e, no mundo do vinho não é diferente. Afinal, quem quer ter um motor Ferrari na carroceria de um Fusca?

DICAS : Champagne Pierre Moncuit Brut Blanc dês Blanc; Maycas Del Limari Syrah Rose e Icardi Montubert Barbaresco DOCG.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.