Conheça 10 tipos de óleo e saiba qual é o ideal para sua receita

Cada preparação tem um óleo perfeito para utilizar. Aprenda quando apostar em cada um e faça sucesso na cozinha

Foto: shutterstock
Cada óleo tem sua função na cozinha, saiba quais são os melhores


Parte crucial das preparações na cozinha , o óleo serve para fritar, refogar , saltear e até assar! Mas com tantos tipos no mercado, saber qual é o ideal para cada preparação pode ser um desafio para os cozinheiros de plantão.

Cada óleo tem uma composição química única e serve para diferentes alimentos. Segundo a nutricionista funcional e fitoterapeuta Adriana Stravo, é necessário prestar atenção no ponto de fumaça de cada óleo para fazer a melhor escolha na hora dos preparos. 


Você pode, agora, estar em dúvida sobre o que é ponto de fumaça, mas é algo bem simples. "Este ponto é quando o óleo começa a queimar e soltar fumaça. Se aquecer o óleo além de seu ponto de fumaça, não só prejudica o sabor, como também degrada muitos dos seus nutrientes e libera compostos nocivos chamados radicais livres", diz a especialista.

Cada óleo tem seu ponto de fumaça, suas qualidades e desvantagens. Por isso, Adriana listou os 10 tipos de óleo mais famosos no mercado para você escolher sem erros. 

1. Azeite de oliva extravirgem

Com ponto de fumaça a 190 ºC, o azeite de oliva extravirgem é famoso por ser vendido com a promessa de ser mais saudável, e isso é verdade!.

"Ele é composto por 73% de ácidos graxos monoinsaturados, que são as gorduras saudáveis conhecidas por ajudar a reduzir a inflamação. É um item básico da dieta mediterrânea altamente anti-inflamatório. Além disso, contém polifenóis, que são bons para a saúde do coração e prevenção de doenças", fala Adriana.

Mas a nutricionista aponta que você não deve utilizar o azeite para tudo. "O azeite tem um ponto de fumaça relativamente baixo, portanto não é uma boa opção para a grelha ou para queimar em alta temperatura", aponta. 

2. Óleo de abacate

O óleo de abacate tem bons nutrientes, assim como o azeite extravirgem, mas apresenta o ponto de fumaça um pouco mais elevado, em 271ºC. "É uma ótima escolha. O óleo de abacate contém gorduras monoinsaturadas saudáveis e pode ser utilizado para refogar, assar e grelhar", afirma Adriana.

A única desvantagem é o preço. O frasco com 250ml é vendido, em média, por R$39,00. Mas você pode utilizar em vegetais grelhados, assados e em receitas diferentes que exigam temperaturas mais altas. 

3. Óleo de coco

Queridinho das musas fitness, o óleo de coco é versátil, mas também polêmico por ser rico em gorduras saturadas. "Pode ser uma boa alternativa à manteiga, ou seja, ótimo para vegetarianos! Mas como a taxa de gordura saturada é alta (92%), utilize com moderação. Recomendo utilizar em bolos, muffins e biscoitos por conta do ponto de fumaça médio, de 176 ºC".

4. Óleo de semente de gergelim

Com um ponto de fumaça semelhante ao de coco, o óleo de gergelim é ótimo para o coração e pode ser usado em receitas de fogo baixo. "O refinado tem ponto de fumaça mais alto e o escuro (torrado) é melhor para dar mais sabor. Use óleo de gergelim comum na culinária em fogo baixo e óleo de gergelim escuro para finalizar o cozimento ou em molhos para salada", indica Adriana.

5. Óleo de linhaça

Fonte de ômega 3 e com ponto de fumaça baixo, de 107 ºC, ele traz um sabor típico de nozes aos alimentos. "Ótimo para vinagretes e como óleo de acabamento para proporcionar sabor e textura. Certifique-se de que ele seja armazenado em um local de baixa temperatura, como na geladeira", ressalta.

6. Óleo de nozes

Também com ponto de fumaça baixo, de 160ºC, o óleo de nozes é mais indicado para preparações de molhos e vai bem com alimentos crus. "Ele traz o sabor de noz e serve para saladas e outros alimentos que necessitem de um sabor mais forte", afirma.

7. Óleo de semente de abóbora

O óleo de semente de abóbora é rico em vitamina A, E, magnésio, zinco, ômega-3, ômega-6, além de antioxidantes. "Por ter um ponto de fumaça em 160ºC, o melhor é utilizar na hora de finalizar pratos", aponta a profissional.

8. Óleo de canola

Um item bem fácil de ser encontrado em mercados, o óleo de canola tem uma boa quantidade de gorduras monoinsaturadas e uma quantidade razoável de gorduras poli-insaturadas, além de baixa quantidade de gordura saturada. "Você pode utilizar em preparações com temperaturas mais altas, serve para grelhar, refogar, fritar e assar", diz.

9. Óleo de girassol

Também com alto ponto de fumaça (232ºC), o óleo de girassol é outro bastante popular. "Possui alto teor de ácidos graxos, poli-insaturados e de vitamina E. Além disso, não tem sabor forte, o que não carrega o prato", afirma Adriana.

A nutricionista alerta que ele deve ser consumido com moderação porque pode causar inflamação no corpo. Ainda assim, é recomendado para fritar em imersão e outras preparações em temperatura alta. 

10. Óleo de soja

Com ponto de fumaça bem alto, igual ao de girassol, o óleo de soja é bem versátil. "O óleo de soja é principalmente um óleo poli-insaturado. É um óleo de sabor neutro, bom para para refogar e fritar ou fazer molhos para salada", afirma Adriana.