Tamanho do texto

A nova temporada estreia sábado e é a primeira vez que uma versão do programa tem uma mulher no comando

No ramo da gastronomia, as mulheres estão se destacando cada vez mais. A chef de cozinha Danielle Dahoui , por exemplo, foi uma das primeiras mulheres a abrir um restaurante, há 20 anos, e é a primeira mulher a comandar uma versão do programa “Hell’s Kitchen”, no mundo. A nova temporada da competição entre chefs de cozinha profissionais será apresentada pelo SBT e estreia sábado (03), às 21h30.

Daniella Dahoui apresentará o Hell's Kitchen
Lourival Ribeiro/SBT
Daniella Dahoui apresentará o Hell's Kitchen


Muito antes de sonhar em apresentar o Hell’s Kitchen , a chef começou trabalhando em uma barraca na praia aos 22 anos, no Sul da Bahia. Aos 23 anos, foi estudar fotografia e gastronomia na França. O detalhe é que ela não sabia falar francês e enfrentou diversos preconceitos, mas ela não desistiu.

Somando experiências

Danielle não fez curso de gastronomia, mas foi somando experiências nos bistrôs que trabalhou. Começou lavando pratos, trabalhou na cozinha, no bar e no salão de diversos estabelecimentos. Com 26 anos, deu mais um passo fazendo sobremesas e pequenos jantares para restaurantes. Foi só uma questão de tempo para surgiu a vontade de abrir seu próprio negócio no ramo da gastronomia .

Elaborando o menu

Hoje, a chef de cozinha é dona do próprio bistrô , que conta com unidades em São Paulo e Rio de Janeiro. No menu é possível encontrar variadas entradas, pratos principais e sobremesas. Para conhecer o menu completo é preciso visitar o lugar, mas separamos algumas receitas inspiradas nas oferecidas por Danielle. 

Nos restaurantes da chef, um menu completo de destaque conta com salada, risoto de bacalhar e brownie de chocolate. Veja as versões do iG Receitas para esses pratos:

salada caprichada

-   risoto de bacalhau

brownie de chocolate meio amargo com amêndoas

Versão de risoto da bacalhau do iG receitas
iG Receitas
Versão de risoto da bacalhau do iG receitas


Destaque feminino

Segundo Danielle, foi difícil formar o casting de mulheres para participar do programa. Ela acredita que isso aconteceu porque poucas chefs aguentam a pressão e o machismo dentro da cozinha.

Para reconhecer o trabalho das chefs mulheres na cozinha, todos os anos é realizado o Latin America’s Best Female Chef Award . No ano passado, a premiação consagrou a brasileira Roberta Sudbrack. Já em 2016, a vencedora foi a dinamarquesa Kamilla Seidler, que desde 2012 trabalha na Bolívia em um projeto gastronômico inovador usando produtos nativos do país.

Assim como a apresentadora do “Hell’s Kitchen”, Roberta se dedicou a vida inteira a gastronomia e hoje se destaca criando pratos bem singulares, como palmitos com carne seca de alpaca e gema de ovo pochê e jacaré com pó de hibisco e pepino da Amazônia. Essas receitas são mais complexas, mas você pode fazer em casa uma  carne-seca com banana verde  ou uma  minitorta de cebola com ovo pochê

    Leia tudo sobre: receitas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.