Tamanho do texto

É possível abrir mão dessa proteína sem ter que deixar de lado o sabor e a variedade

Delícias sem glúten, como esse brownie de chocolate
Divulgação
Delícias sem glúten, como esse brownie de chocolate

Imagine não poder comer pão, macarrão, pizza, bolo, tomar cerveja, ou seja, viver sem glúten. Há alguns anos, ser diagnosticado com doença celíaca trazia a certeza de um cardápio sem muitas opções gostosas, pouca variedade e saudade de comer bem. Mas isso mudou. Hoje em dia existem  alternativas para quem precisa conviver com essa restrição alimentar e continuar satisfazendo o paladar.

Veja receitas sem glúten:
- Brownie de chocolate
- Massa de torta salgada
- Bolo de chocolate
- Bolo de batata doce

A doença celíaca é a intolerância permanente ao consumo de glúten, encontrado no trigo, centeio, aveia, cevada e malte. Embora sem cura, é possível controla-la com a alimentação certa.

“Devido a não absorção de nutrientes, que podem causar deficiência de ferro, de vitaminas e até uma osteoporose, o indivíduo precisa de um acompanhamento médico para que o organismo volte a funcionar adequadamente”, explica Vera Lucia Sdepanian, presidente do Departamento de Gastroenterologia da Sociedade Brasileira de Pediatria e Professora-Chefe da Gastropediatria da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Farinhas de milho, amido de milho, fubá, farinha de arroz, farinha de mandioca, tapioca, polvilho doce, polvilho azedo, trigo sarraceno e fécula de batata são apenas algumas das opções que podem substituir o uso do trigo, por exemplo. É possível usar também opções feitas à base de quinoa, amaranto e uma infinidade de cereais isentos da proteína.

“Você mostra outras alternativas para os pacientes. Por exemplo, no café da manhã, uma batata-doce quentinha, uma tapioca, que são boas fontes de carboidratos. É só questão de criar o hábito”, afirma Andrezza Botelho, nutricionista funcional e membro do Conselho Brasileiro de Nutrição e Clínica Funcional.

Para fazer receitas sem glúten, é importante saber que não existe uma fórmula exata para substituir a farinha de trigo. O ideal, para obter um resultado melhor, é misturar dois tipos de ingredientes, mas as quantidades dependem da opção escolhida.

“É tudo é uma questão de teste. Eu indico que procure uma nutricionista, por que normalmente um profissional especializado em alergia alimentar desenvolve receitas e vai saber te orientar qual preparo dá certo e qual não dá. Por que dependendo do tipo de farinha usada, não dá certo, a massa desanda ou fica muito duro. O ideal é procurar um especialista em doença celíaca”, explica a nutricionista personal diet Andressa Tamara Tilelli.

Leia também:
- Conheça oito principais tipos de açúcar
- O que os famosos comem e fotografam

    Leia tudo sobre: receitas
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.