Tamanho do texto

Com a textura macia e sabor docinho, o doce de origem italiana emplacou nos cardápios de vez. Confira receitas e experimente essa delícia!

Suave, levinha, mas muito saborosa. Essa é a descrição perfeita da panna cotta, doce de origem italiana que entrou de mansinho nos cardápio brasileiros. Confira as dicas e truques e faça a delícia em casa sem erros.

CURTA O IG COMIDA NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Panna cotta não é pudim e nem flã. A diferença está nos ingredientes e na consistência. A textura é uma das características que mais chamam atenção à primeira mordida. Firme, mas sem ser dura. O resultado pode ser obtido com a dupla gelatina incolor e geladeira. "O segredo da panna cotta é o equilíbrio da quantidade de gelatina e de gordura do creme de leite. É uma receita bem simples, que combina originalmente creme de leite, baunilha e gelatina", explica Rodrigo Queiroz, chef do Tre Bicchieri .  

Porém, essa não é a única forma. O chef Alencar Ribeiro, do Diversità Bistrô , prefere apostar na técnica do cozimento lento em temperatura baixa e na batedeira. “Faço a receita de um livro de receitas italianas. Gosto de bater bem os ovos na batedeira e depois cozinhar lentamente em banho-maria. Desse jeito, a textura muda sem gelatina e o doce fica mais leve”, explica. Já para o chef Carlos Bertolazzi, do Zena Caffé , o segredo da leveza está no leite, que é adicionado à receita junto com o creme de leite. 

Como o sabor da panna cotta é neutro, é possível criar à vontade. Aromatizar o creme de leite dá uma cara nova a sobremesa. O doce do Diversità Bistrô leva café, mas o chef ensina que baunilha e anis também funcionam muito bem. "Usar fava de baunilha fresca faz diferença", completa Queiroz. É só fazer uma infusão com a especiaria quando o leite ou o creme de leite for aquecido. “Dá para dar um toque de frutas, usando geleia dissolvida no leite. O legal é testar as quantidades e os ingredientes. Os sabores devem casar”, explica Ribeiro.

A calda arremata e dá graça ao doce. Aposte na clássica de frutas vermelhas ou inove com sabores complementares. “A calda completa a sobremesa. Ela tem que ser mais grossinha e parar na colher”, explica Ribeiro. "Prefira usar ingredientes mais ácidos, como laranja, amora e framboesa para contrastar a suavidade da panna cotta", ensina o chef do Tre Bicchieri. Ribeiro  dá mais uma dica. “Para o doce não grudar na forminha, faça um caramelo no fundo. Como ele é neutro, pode receber outra calda sem problemas ou já ficar pronto para ser servido”, diz.

RECEITAS
PANNA COTTA DE FRUTAS VERMELHAS 
PANNA COTTA DE CAFÉ COM CARAMELO DE LARANJA
PANNA COTTA DO BOTTAGALLO 
PANNA COTTA COM VINHO SANTO

Veja mais: Aprenda a fazer pudim de leite com e sem furinho 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.