Tamanho do texto

No navio americano Marina a principal atração é comer. Do café da manhã estilo americano ao jantar oriental, as ofertas são variadas e irresistíveis

Num navio de luxo que tem foco na gastronomia, e oito restaurantes à disposição, o desafio é montar um esquema para comer um pouco de tudo, sem exagerar. Difícil.

São quatro restaurantes de "especialidades", em que só se come com reserva: o francês Jacques, do chefe Jacques Pépin, o italiano Toscana, o oriental Red Ginger e o de carnes e frutos do mar Polo Grill, que só abrem para o jantar e não aceitam roupas informais.

CURTA O IG COMIDA NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

Há ainda o Terrace, no nível da piscina (14º andar), que tem ambiente interno e externo e serve café-da-manhã, almoço e jantar em sistema de bufê. No Waves, o mais informal de todos na beira da piscina, tem sanduíches, saladas e sorvetes. O Grand Dining é um salão imponente que tem o mesmo cardápio do terrace em esquema a la carte. 

E tem ainda o Horizons, no 15º andar, que serve chá da tarde todo dia às 5. Em todos eles o hóspede come de graça, a bebida é paga à parte.

Veja na galeria acima como foram as refeições da viajante dia a dia no navio Marina , por cinco dias. 

Leia mais: Uma escola de gastronomia em alto-mar

Veja mais: Alta gastronomia no mar: navio Marina tem espaço exclusivo para jantar privado

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.