Yakissoba: receita rápida com ingredientes que tem em casa

Por Júnior Milério, especial para o iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

Confira dicas para preparar o macarrão oriental que conquistou o Brasil

Chop suey e yakissoba são receitas similares de macarrão com legumes
Thinkstock Photos
Chop suey e yakissoba são receitas similares de macarrão com legumes
Chop suey é o nome original do prato que leva macarrão, carnes em tiras, legumes e frutos do mar. Mas é o japonês yakissoba, que ficou famoso no Brasil. As diferenças entre os dois são poucas. E, em ambos os casos, a receita é rápida e pode levar os ingredientes que tiver em casa.

O chef Helio Takeda, professor do curso de gastronomia da Universidade Anhembi Morumbi, em São Paulo, elucida a origem do nome japonês: "soba significa macarrão e yaki, frito”. O preparo do prato é tão simples quanto sua explicação.

Conheça mais a culinária japonesa

“O fundamental do yakissoba é saltear o macarrão depois de cozido em uma [panela] wok, até que ele fique dourado e crocante”. Segundo Takeda, isso ajuda à massa a absorver o molho. Mas o uso do utensílio não é fundamental, ele pode ser substituído por uma frigideira grande. “Só precisa ter espaço suficiente para todos os ingredientes serem cozidos integralmente”, diz.

Conheça melhor a culinária chinesa

Outra dica é não mexer demais o macarrão durante o cozimento e dar um choque térmico em água com gelo assim que estiver no ponto. “Assim, os fios não quebram”, diz Takeda.

Escolher a massa também não tem mistério. No mercado há dois tipos disponíveis: um mais fininho e outro que lembra o fettuccine italiano. “Mas o sabor é praticamente o mesmo.”

Veja também: Aprenda com Nigella a fazer carnes e verduras salteadas

O yakissoba pode ser cortado à mesa
Thinkstock Photos
O yakissoba pode ser cortado à mesa
Molho e o corte de legumes e carnes
Apesar de preparado com shoyu, o molho de yakissoba ideal deve ser amarronzado. “Existe uma ideia equivocada de que quanto mais escuro [o molho], melhor”, afirma Takeda. “Até por que ele será engrossado por amido de milho diluído em água e, naturalmente, vai perder a cor”, completa Marcos Tadashi Ushimaru, do Nippon, em Americana, interior de São Paulo.

Veja aqui a receita de yakissoba

O tamanho do corte dos legumes também merece atenção. Todos devem ter tamanhos similares e proporcionais às carnes, que devem ser finamente fatiadas. Segundo Vanderlei Barreto, chef da rede Chin Brasil, isso garante uniformidade na cocção, praticidade na garfada e melhor apresentação.

Veja aqui a receita de chop suey

Outro é detalhe importante é relativo ao fogo. “Se a chama for muito fraca o molho demora a chegar ao ponto, cozinhando muito os ingredientes, e os vegetais não ficam crocantes”, afirma Barreto.

Curta o iG Comida no Facebook e siga no Twitter

Veja também: Mexidão é receita mineira mas você também pode preparar a sua

Cortar o macarrão japonês não é gafe
Mr. Lam, chef do restaurante na capital carioca que leva seu nome, afirma que, ao contrário da italiana, não é feio cortar a massa no prato. “Não tem como ser diferente. Os fios do yakissoba podem chegar a um metro de comprimento”, afirma.

Por fim, a boa notícia para os vegetarianos com carimbo de cozinheiro chinês: “nesse prato, as carnes são opcionais. O protagonista é o macarrão”.

Prepare também: Salmão defumado com pepino e shoyu

E ainda: Aprenda a aproveitar as sobrinhas da refeição passada

Leia tudo sobre: macarrãoyakissobachop sueylegumescarnesshoyu

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas