Passeio gastronômico em Greenwich Village

Bairro de Nova York reúne desde pequenas delicatessens familiares a badalados restaurantes internacionais

Ilana Rehavia, dos Estados Unidos, especial para o iG |

Nem só de boemia vive o charmoso bairro de Greenwich Village, em Manhattan, nos Estados Unidos . Retrato perfeito da imigração que é a cara de Nova York, suas ruas abrigam o que há de mais gostoso na culinária mundial, de pequenas delicatessens familiares a badalados restaurantes internacionais.

Para quem não quer arriscar passar batido por nenhuma das deliciosas atrações culinárias locais, uma ótima forma de explorar o Village é se lançar em um tour gastronômico. Você se junta a um pequeno grupo, liderado por um guia, e percorre a pé as arborizadas ruas da região. A andança dura três horas, com paradas para degustações e para ouvir histórias que só quem mora por lá conhece.

O tour é organizado pela empresa Foods of New York , que também promove programas em outros bairros de Nova York, como Chinatown, Chelsea e SoHo. E, experiência própria, o passeio vale a pena mesmo para quem costuma torcer o nariz para eventos guiados, com uma turma de desconhecidos. Sapato baixo e barriga vazia são pré-requisitos importantes antes de chegar ao ponto de encontro do grupo, a Murray’s Cheese Shop , loja que leva à loucura qualquer amante de queijos . Uma rápida introdução da guia, uma garrafinha de água para cada um e é hora de começar a caminhada da gula.

MiGComponente_C:undefined A primeira parada é logo virando a esquina, na “melhor pizza de NY”. Várias pizzarias da cidade reivindicam esse título, mas a Joe’s Pizza está mesmo entre as mais amadas, garante a guia. No clássico estilo novaiorquino, a pizza tem massa fina, cobertura de mussarela e é comida com a mão, ali na calçada. Ainda não é nem meio-dia, mas o aroma de queijo borbulhante é suficiente para abrir o apetite. O segredo de Joe Vitale, o dono, é usar ingredientes simples, mas de alta qualidade. O molho é feito apenas com tomates e a mussarela vem da Itália. Sucesso entre celebridades, a diminuta pizzaria, que conta apenas com dois balcões e uma mesinha alta no meio, já apareceu até no cinema – fez uma ponta no filme Homem-Aranha 2 .

Com o paladar devidamente atiçado, seguimos para uma aventura bem italiana na delicatessen Faicco’s, que produz artesanalmente linguiças, queijos e outras iguarias. No cardápio estava o arancini , um delicioso bolinho de arroz recheado de queijo. Seguimos para a próxima atração, na Cornelia Street, uma pequena rua repleta de sabores internacionais. Com vários bares e restaurantes, é possível comer bem todas as noites durante uma semana inteira sem deixar o pequeno quarteirão.

Quer pratos rústicos como fazem os camponeses na França ? Reserve uma mesa no charmoso Le Gigot . Sonha em saborear a autêntica culinária cubana? Sinta-se em uma sala de estar de Cuba no descontraído Little Havana , da chef Lydia Sharpe. Se é uma comidinha caseira no estilo americano que você procura, o aconchegante Home prepara sopas, "mac & cheese" (o tradicional macarrão com queijo que faz sucesso entre as crianças) e hambúrgueres com um toque gourmet.

A rua também abriga o The Cornelia Street Cafe , um bar que traduz perfeitamente o clima boêmio do bairro – há um teatro no porão. As mesinhas deste café fizeram sucesso com os beatniks, jovens que povoavam a cena underground nos anos 50 e 60, que lá se reuniam para trocar experiências. Mas, como estávamos na rua para comer, e não só conversar, chega a hora da próxima degustação, no belo restaurante franco-italiano Palma .

Depois de atravessar o charmoso jardim, fomos levados a um pequeno anexo, com uma mesa rústica e uma cozinha em plano aberto. O espaço costumava fazer parte da casa dos donos do restaurante, mas fez tanto sucesso para jantares privados que eles acabaram tendo que se mudar. Lá, o chef Raffaele preparou a deliciosa “cavolfiore palma”, couve-flor sautée com pinolis tostados e cassis.

A digestão foi feita com mais um passeio pelo bairro e mais uma dose de história e arquitetura. Passamos pela casa mais estreita da cidade, com apenas 2,9 metros de largura. Suficiente, ao que parece, para abrigar a enorme personalidade do ator Cary Grant, que foi um de seus ilustres moradores. Espiamos jardins e pátios escondidos pelas frestas de portões. E nos deparamos com a famosa fachada do prédio onde moravam Monica, Rachel, Chandler, Ross e Joey no seriado americano Friends .

MiGComponente_C:undefined Depois de tanta caminhada, uma degustação um pouco mais longa – e sentada – no restaurante vegetariano asiático Soy and Sake veio em boa hora. Na “bento box”, a tradicional marmita japonesa, estavam iguarias como o pastelzinho guioza e queijo de soja ao molho teriyaki. O ponto alto, no entanto, foi o delicioso e refrescante saquê espumante. A bebida não está incluída no preço do tour, mas vale cada centavo. Para quem ficou satisfeito só de ler essa reportagem até aqui, saiba que depois de tudo isso ainda vêm as sobremesas. Isso mesmo, no plural.

Mas como as porções são pequenas, e intercaladas pelas caminhadas, ninguém precisou recusar o enorme cookie da confeitaria Milk & Cookies Bakery . O cheiro de biscoito saindo do forno já indicava que o cookie acabava mesmo de ser assado. Ao se esbaldar com os pedacinhos de chocolate derretendo, todos concordaram, empolgados, que aquele era o melhor cookie que já haviam provado.

Com o passeio quase no fim, era hora de voltar à maravilhosa loja de queijos. Na Murray’s Cheese Shop, aberta desde 1940, experimentamos queijo de cabra da Espanha, gouda holandês, parmesão autêntico da Itália, além de salame e suculentas azeitonas. Para completar o tour – sim, acredite, ainda sobra espaço para mais uma delícia – o tradicional canolli da confeitaria Rocco’s. A sobremesa típica do sul da Itália, feita com uma massa crocante recheada de queijo ricota , foi a escolha perfeita para completar as três horas de delírio culinário. Depois de tamanha extravagância, como era de se esperar, o jantar teve que ser adiado para bem mais tarde.

Serviço
Greenwich Village Tour

Informações e reservas: www.foodsofny.com
Preço: 47 dólares por pessoa

    Leia tudo sobre: viagemgastronomiaestados unidosnova york

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG