O chope perfeito em nove passos

Por Renan Silva, iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

Aprenda a tirar o chope perfeito e descubra se o garçom está tapeando você

O copo, o ângulo, a higiene. Tudo faz diferença na hora de tirar o chope
David Santos Jr./Foto Arena
O copo, o ângulo, a higiene. Tudo faz diferença na hora de tirar o chope

Refrescante do começo ao fim, macio em todos os goles. O sabor? Aí, depende. A variedade é grande e vai além do fato de o líquido ser claro ou escuro. O que se pode cravar é que o chope perfeito é notado no primeiro gole. Para descobrir se a bebida sagrada do fim de expediente é servida com excelência, olho no garçom. O amigo de gravata borboleta deve seguir nove passos para servi-la de maneira equilibrada, com a dose exata de espuma e sem bolhas. É o que revela o americano Chris Meyers, campeão mundial de tiradores,  abaixo:

1. A escolha do copo

Esqueça o copo tulipa. Deixe de lado também a caneca do seu último Oktoberfest. É o cálice que irá garantir a qualidade do líquido. Sim, o cálice. Seu formato arredondado e levemente fechado na boca vai ressaltar o sabor, o aroma, a cor e a espuma do chope.

2. A limpeza do copo

Chope é coisa séria. Logo, higiene é fundamental. Certifique-se se o copo chegou até você livre de resíduos, inclusive sem marca de dedos. O ideal é que ele seja lavado com detergente neutro e seque naturalmente. Antes de receber o líquido, o cálice deve ser colocado em água gelada, para ficar na mesma temperatura do chope.


3. O sacrifício

Preste atenção se o bartender jogou fora o primeiro jato da chopeira, ele não deve ser servido. E não é apenas uma questão de temperatura: o líquido parado estraga o sabor. Geralmente quando o chope está amargo demais é por que não houve o sacrifício. Como dizem os garçons, tem que fazer sangrar.

O copo certo para o chope perfeito
Renan Silva
O copo certo para o chope perfeito

4. O ângulo certo

Na hora de tirar o chope, o copo deve ficar inclinado em um ângulo de 45 graus. Isso nunca foi lenda, macete ou capricho. A explicação: quando a bebida atinge o cálice nessa posição e começa a circular, é criada a proporção ideal entre a espuma e líquido.


5. A coroa

Pode parecer radical, mas se você gosta de chope com pouca espuma, você não gosta de chope. Mais do que um colarinho, o chope perfeito merece uma coroa, e de, no mínimos, dois dedos. Para fazê-la, basta botar o cálice em posição vertical quando ele estiver preenchido até a metade. A coroa evita que o líquido entre em contato com o ar, preservando seu sabor, aroma e temperatura. Uma coisa legal é experimentar a espuma como ela se fosse um sorvete. Faça isso e veja como o leve amargor e a textura cremosa proporcionam um bom gole.

6. O frescor e a torneira

Para minimizar os respingos, a torneira deve ser fechada rapidamente e o cálice retirado. Nada de mover o copo para cima e para baixo e tocar a torneira. Se fizer assim, esqueça o frescor.

Curta o iG Comida no Facebook e siga no Twitter

7. Os excessos

Hora de retirar o excesso de espuma -- sem dúvida, a etapa mais charmosa de todo o processo. O truque é passar uma espátula especial, inclinada num ângulo de 45 graus, sobre o cálice apoiado no balcão e retirar as bolhas maiores. Isso fará o creme durar por mais tempo e dará ao chope uma sobrevida em sabor, aroma e temperatura. Depois de retirar o excesso de espuma, a espátula deve ser mergulhada em um copo com água limpa.

8. O pente fino

Agora é a vez do pente fino. Com o copo em mãos, deve-se analisar se há bolhas grandes demais e se a espuma mede, pelo menos, dois centímetros. Pode parecer perfeccionismo, mas há alguns bares onde isso é medido com régua. Batidas com o cálice na mesa, mania de alguns garçons, são desnecessárias.

Leia também: Chope em casa, sem apuros

9. O serviço

O momento é de mostrar destreza. O cálice deve ser mergulhado em água para retirar os resíduos externos, e o colarinho não pode cair no recipiente. E atenção: segurar o corpo do copo é um erro crasso, comum em alguns bares. Além de não ser higiênico, o calor das mãos rouba a temperatura gelada do chope.

Com o cálice em mãos, cheire o líquido antes de beber e tente perceber as propriedades do malte, que variam de acordo com o tipo de chope. Aprecie com (alguma) moderação.

 

Leia tudo sobre: chopetécnicasgarçombebidas

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas