Aprenda a fazer drinques em jarra

Por Marina Fuentes, especial para o iG São Paulo

compartilhe

Tamanho do texto

Faça coquetéis em grandes quantidades e não deixe ninguém com sede durante a festa

Clericot tradicional. Foto: DivulgaçãoSea breeze. Foto: Bruno Zanardo/FotoarenaGarcia's drink. Foto: Bruno Zanardo/FotoarenaMojito de morango . Foto: Bruno Zanardo/FotoarenaBellini. Foto: Bruno Zanardo/FotoarenaFraiser. Foto: Bruno Zanardo/FotoarenaClericot de frutas vermelhas . Foto: Edu Cesar/Fotoarena

Sonho de consumo de todo festeiro é ter uma equipe que sirva os convidados, organize a bagunça e prepare bebidas incríveis. Nem sempre é assim. A boa notícia é que é possível adaptar algumas receitas de drinques para fazer em quantidade e servir em jarra.

De antemão é bom saber que nem todo drinque individual pode ganhar sua versão coletiva. Aqueles que são batidos em coqueteleira, têm muitos componentes ou camadas de cores (como o Sex On The Beach) não ficam muito bons em porções ampliadas. Em compensação, segundo o barman Edson Vieira Fernandes, do restaurante A Bela Sintra, em São Paulo, os coquetéis longos que se resumem a dois ou vários tipos de líquidos misturados são passíveis de adaptação.

CURTA O IG COMIDA NO FACEBOOK E SIGA NO TWITTER

“Um exemplo muito bom é um coquetel chamado Garcia’s Drink, que mistura de vinho do Porto e água tônica”, diz. Na fórmula original, o sabor cítrico é garantido por uma rodela de limão ou de limão-siciliano  depositada na taça junto com o gelo. “Na hora de servir em jarra, é possível colocar várias fatias na jarra ou deixar os copos na bandeja já com limão e gelo", ensina.

Aprenda a fazer: Garcia’s drink em jarra

Qualquer drinque com esse estilo pode facilmente ser servido dessa forma: o Bellini (espumante e suco de pêssego), o Fraiser (prosecco e morando), o Screw Driver (vodca e suco de laranja), por exemplo. Segundo o bartender Altair Avelino da silva, do restaurante paulistano  Aguzzo, dá até para arriscar algumas receitas mais elaboradas, como o mojito de morango, se tomados alguns cuidados. “É só botar bastante gelo na jarra e servir todos os convidados de uma vez”, afirma. Ele sugere ainda, no caso do mojito, deixar um ramo de hortelã em cada copo. “Fica muito mais bonito.”

Confira as receitas:

- Bellini de jarra
- Fraiser de jarra
- Mojito de morango de jarra

Até a queridíssima caipirinha pode ganhar versão em jarra, mas é bom saber que o resultado nunca será tão bom quanto o drinque feito individualmente. “Nesse caso, acho melhor deixar vários gomos de limão cortados, o balde de gelo e o açúcar disponíveis e fazer dez copos de uma vez", diz Souza, do bar Veloso, em São Paulo.

Aprenda a fazer: caipirinha nota dez

Veja também: receita passo a passo das famosas coxinhas do bar Veloso

Feitos para compartilhar

Ainda que algumas adaptações sejam bem-sucedidas, os melhores drinques em jarra são os coletivos em sua essência. É o caso da sangria, que leva frutas, vinho, algum destilado e um líquido gasoso. A bebida já ganhou inúmeras versões. A mais famosa delas é o clericot, versão em que vinho branco ou espumante substituem o vinho tinto.

- Clericot de frutas vermelhas
- Clericot tradicional
- Sea Breeze em jarra

Leia também: Três drinques e um petisco

Leia tudo sobre: drinquesjarrasangriaclericotcaipirinhamojito

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas