Saiba a diferença entre a moqueca capixaba e a baiana

Por Ana Lucia Silva , colunista do iG Receitas*

compartilhe

Tamanho do texto

Entre o sabor reconfortante da capixaba e a explosão de temperos da baiana, quem ganha essa disputa?

Moqueca capixaba é versão mais leve. Foto: DivulgaçãoMoqueca baiana leva leite de coco e dendê. Foto: DivulgaçãoA moqueca no peixe é um jeito diferente de servir . Foto: DivulgaçãoMoqueca de cogumelo e palmito dá uma uma cara nova ao prato. Foto: DivulgaçãoMoqueca de camarão para ninguém botar defeito. Foto: Divulgação


A moqueca é um dos pratos mais clássicos do cardápio brasileiro. Usa peixe, um caldo bem temperado e quase sempre vem acompanhada de um pirão delicioso para completar. O que fica difícil decidir é qual região tem a melhor receita. Quem é a campeã entre a moqueca capixaba e a baiana? Elas têm suas diferenças, mas encaram o desafio de frente.

Entenda a diferença
A moqueca baiana talvez seja a mais conhecida. Dentro da panela de barro não podem faltar leite de coco, pimentão, azeite de dendê e coentro para finalizar o prato. Os sabores são mais fortes e complexos, com a cara da Bahia. Já a moqueca típica do Espírito Santo é um prato mais leve. Feita com tomates, óleo de urucum e caldo de peixe, a receita reconfortante agrada paladares mais suaves.

Origem
A moqueca é um dos pratos que mais traduz a origem da culinária brasileira. Nasceu do hábito indígena de cozinhar peixes enrolados em folhas e sobre brasa (o moquém). Ganhou dendê e leite de coco na panela africana. Já os portugueses e espanhóis entraram com a cebola, o tomate e o pimentão. 

Descobrir a sua combinação preferida é fácil. O preparo é bem parecido. Começa com o refogado dos temperos e vegetais, a adição de caldo e o cozimento mais lento do peixe até que tudo esteja no ponto certo. Abaixo você confere duas receitas feitas por quem entende do assunto.

Moqueca Capixaba, do Brasil a Gosto

Moqueca Baiana, do Sotero

Dicas
A chef Ana Luiza Trajano, do restaurante Brasil a Gosto (SP), estreia seu cardápio inspirado no Espirito Santo e é claro que a moqueca não podia faltar. Na opção da chef, a moqueca feita com abadejo ganha a companhia do pirão já dentro da panela. "Desse jeito, mantemos a temperatura do pirão e ele não fica frio nem pegajoso."

Dica da chef para incrementar sua receita e também a apresentação da moqueca: invista em uma panela de barro. "Ela mantém a temperatura e distribui o calor, aquecendo por igual. Assim, esse tipo de panela permite que a moqueca cozinhe sem queimar", ensina Ana Luiza. 

Quer inovar? Veja outras versões:
Moqueca de camarão
Moqueca de legumes 
Moqueca de cogumelos e pupunha
Moqueca no peixe

A jornalista Ana Lucia Silva escreve às terças
Divulgação

Dúvidas e perguntas inquietantes sobre alguma receita ou prato? Mande para receitaprova@gmail.com

*Ana Lucia Silva é repórter do iG Receitas desde 2012 e, além de jornalista, é formada em Gastronomia pela escola Estácio/Alain Ducasse Formation. Vive no mundo das panelas e ama uma novidade, uma invencionice e um bom jeito de experimentar um prato diferente.

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas